ATLETAS DA CATEGORIA DE BASE DO FLAMENGO MORREM EM INCÊNDIO NO CENTRO DE TREINAMENTO

Share this...
Share on Facebook
Facebook
0

Jovens atletas do Flamengo estão entre os dez mortos em um incêndio em um alojamento no Ninho do Urubu, na Zona Oeste do Rio, no início da manhã desta sexta-feira, dia 8 de fevereiro. O Fla-Flu deste sábado, válido pela semifinal da Taça Guanabara, deve ser adiado. O governador Wilson Witzel decretou luto oficial de três dias.

As chamas atingiram as instalações onde dormiam jogadores entre 14 e 17 anos que não residiam no Rio. Ainda não há identificação dos mortos. Os bombeiros chegaram a dizer que todos eram adolescentes, mas não há informações oficiais.

Às 9h50, a polícia chegou ao Ninho do Urubu para fazer a perícia. Um inquérito foi instaurado na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) para apurar as causas do desastre.

MORTOS:

  • Christian Esmério – Era goleiro das categorias de base do Flamengo. Em abril, ele postou uma foto nas redes sociais de uma conquista com o clube.
  • Arthur Vinicius – Morava com a família em Volta Redonda e completaria 15 anos no sábado (8)*Outras 8 mortes estão confirmadas, mas os nomes ainda não foram divulgados para que as famílias sejam avisadas antes.

FERIDOS:

  • Cauan Emanuel Gomes Nunes, 14 anos
  • Francisco Diogo Bento Alves, 15 anos
  • Jhonatan Cruz Ventura, 15 anos, em estado grave.

Em 2017, Cauan Emanuel chegou a disputar o Campeonato Cearense pelo Santa Cruz e o Campeonato Futsal Colegial, pelo Salomé Bastos e Falcões da Vila, de Fortaleza. O jogador cearense está há três anos no Rio e, desde o ano passado, joga no Flamengo, disputando os campeonatos da categoria de base.

Francisco Diogo é goleiro da base rubro-negra e, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, está fora de perigo.

Jhonatan Ventura é o que está internado em estado mais grave, com 40% do corpo queimado. Natural de Vila Velha, atua como zagueiro no time de base. Por volta das 9h45, ele passava por uma cirurgia no Hospital Lourenço Jorge, e depois será transferido para o Hospital Pedro II, referência no tratamento de queimados.

De acordo com um funcionário que trabalha no setor administrativo da base do Flamengo, os meninos seriam transferidos do local onde estavam alojados na semana que vem. Segundo ele, a base do clube migrou para onde era o profissional e já estava em processo de mudança.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/G1