BARRAGEM SE ROMPE NA CIDADE DE PEDRO ALEXANDRE NO SERTÃO DA BAHIA E MORADORES DE MUNICÍPIO VIZINHO DEVEM DEIXAR CASAS

Share this...
Share on Facebook
Facebook
0

Uma barragem se rompeu no povoado da cidade Pedro Alexandre, localizada a cerca de 435 quilômetros de Salvador, na manhã desta quinta-feira, dia 11 de julho.

A água de uma barragem que fica no povoado de Quati, em Pedro Alexandre, a cerca de 435 km de Salvador, invadiu, na quinta-feira (11), a cidade vizinha de Coronel João Sá, no nordeste da Bahia. Cerca de 100 famílias ribeirinhas estão desalojadas e prefeitura de Pedro Alexandre decretou situação de emergência e calamidade pública.

Conforme a Defesa Civil da cidade, as fortes chuvas que caem na região do Rio do Peixe contribuíram para o transbordamento da água. Não houve feridos.

A Prefeitura de Pedro Alexandre – que fica no nordeste baiano, perto da divisa com Sergipe – decretou estado de calamidade e emergência após o município ter sido tomado pela água.

Conforme a Defesa Civil da cidade, as fortes chuvas que caem na região contribuíram para o rompimento da estrutura. Não há informações sobre feridos.

De acordo com a Superintendência de Defesa Civil do Estado da Bahia (Sudec), o caso ocorreu por volta das 11 horas, no distrito de Quati. Por conta da quantidade de lama, as estradas estão intransitáveis, o que dificulta o atendimentos pelos órgãos à população.

“Algumas casas foram invadidas, mas não teve feridos. Ainda não conseguimos contato com esses moradores porque o povoado está ilhado. Tem muita lama e água no caminho. Apesar disso, sabemos que eles não foram atingidos porque entramos em contato antes, e eles deixaram as casas antes do rompimento”, afirmou a coordenadora.

O Corpo de Bombeiros de Paulo Afonso foi acionado para ajudar nos atendimentos da região. Os órgãos alertam para necessidade dos moradores de Coronel João Sá, vizinha à Pedro Alexandre, deixarem as casas.

Pedro Alexandre tem cerca de 16.695 moradores. Já Coronel João Sá tem uma população que chega a 17.066. As cidades são separadas por 33 quilômetros.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro -Radar de Notícias/G1