PRESIDENTE NACIONAL DO MDB, ROMERO JUCÁ CITA FERNANDO BEZERRA COELHO COMO POSSÍVEL NOME PARA PRESIDÊNCIA DO SENADO

Em suas redes sociais, o senador e presidente nacional do MDB, Romero Jucá (MDB-RR) citou o nome do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) para assumir o cargo da presidência do Senado. “O MDB tem excelentes nomes que pode indicar, como o presidente Renan Calheiros, os senadores Simone Tebet, FBC e Eduardo Braga“, afirmou em sua conta pessoal do Twitter nesta quarta-feira (5).

(Foto: Reprodução Twitter)

Ainda segundo Jucá, não será necessário ter uma disputa na bancada. “Não é necessário ter uma disputa, briga na mesa. o governo eleito vai precisar ter uma relação pacífica com a presidência das duas casas“, completou.

Em relação ao novo governo eleito está conversando com as bancadas temáticas, não tem como avaliar. É uma forma de conversa que não podemos pré julgar. Sabemos que as bancadas temáticas são importantes no Congresso e o que une as bancadas são os temas que elas representam“, disse.

Partido

O presidente do MDB, Romero Jucá, afirmou que o partido não deve aderir ao governo de Jair Bolsonaro e que manterá a “posição de independência“, apesar da indicação do deputado Osmar Terra (MDB-RS) para o Ministério da Cidadania. “Essa conversa está longe disso. O MDB continua na sua posição de independência“, declarou Jucá sobre no encontro da bancada de deputados do MDB com o presidente eleito, na última terça-feira (4).

A partir de 1º de janeiro, o MDB manterá uma independência ativa, apoiando medidas que buscam o crescimento do país, gestão eficiente e responsabilidade fiscal. No curto prazo, não faremos oposição nem seremos base, discutiremos caso a caso“, afirmou Jucá, em conta no Twitter. Segundo o senador, é natural que parlamentares do partido conversem com o governo eleito.

(Fonte: JC Online)




O PRESIDENTE ELEITO TERÁ ENCONTROS COM BANCADAS DO PR, MDB, PRB E PSDB NESTA SEMANA

O presidente eleito Jair Bolsonaro escolheu seus ministros sem dar trela aos caciques dos partidos políticos que comandam o Congresso há tempos. Confirmou, na prática, a promessa de campanha de que suas indicações estariam amparadas em critérios técnicos. Fez um aceno aos quase 60 milhões que nele votaram.

Até mesmo os políticos que nomeou – Onyx Lorenzoni, Tereza Cristina, Osmar Terra e Marcelo Álvaro Antônio – foram pinçados em razão da afinidade com o capitão reformado do Exército.

Nesta semana, no entanto, Bolsonaro terá encontros com as bancadas de quatro importantes siglas: PR, MDB, PSDB e PRB. Os caciques dessas legendas estavam ávidos para um frente a frente com o presidente eleito. Buscam entender os pormenores de sua linha de atuação e saber quanto vai durar o desprezo a eles.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Revista Época




LULA PRESSIONADO PARA ACEITAR PRISÃO DOMICILIAR MAS DIZ QUE QUER TER INOCÊNCIA PROVADA

O ex-presidente Lula está recebendo pressão de amigos, correligionários e familiares para concordar com o pedido de uma prisão domiciliar.

O petista sempre rechaçou a ideia, com o argumento de que faz questão de ter a inocência reconhecida.

De acordo com interlocutores, ele segue resistindo à hipótese. Mas pessoas que o visitam estão dispostas a insistir nela.

A chance de Lula obter o benefício de cumprir o restante de sua pena em casa surgiu em junho, quando o advogado Sepúlveda Pertenceentregou um memorial aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) fazendo o pedido. Lula, no entanto, repeliu a ideia.

Mesmo que o ex-presidente agora concorde e que o pleito seja novamente apresentado, não é seguro que será atendido pelo tribunal.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Por Mônica  Bergamo – Folha de S.Paulo




MOURÃO ASSUMIRÁ A PRESIDÊNCIA POR DUAS SEMANAS APÓS CIRURGIA DE BOLSONARO

Com o adiamento da cirurgia do presidente eleito, Jair Bolsonaro , para depois da posse no dia 1º de  janeiro, o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão , deverá assumir a Presidência  por pelo menos duas semanas, tempo médio para recuperação da operação de retirada da bolsa de colostomia. A cirurgia foi adiada após Bolsonaro passar por exames na sexta-feira, dia dia 23 de novembro, que indicaram  inflamação do peritônio (membrana da parede do abdome). Inicialmente, a nova cirurgia estava prevista para 12 de dezembro, com tempo suficiente para a recuperação total antes da posse.
Ao longo da campanha, após algumas declarações do candidato a vice consideradas desastradas pela cúpula da campanha, Bolsonaro pediu para que o então colega de chapa evitasse polêmicas.
Mourão chegou a sugerir uma nova Constituição escrita por notáveis, disse que famílias apenas com mãe e avó eram “fábricas de desajustados” e que o 13º salário pago aos trabalhadores é uma “jabuticaba”, numa crítica de que só aconteceria no Brasil.
Com o adiamento, não há previsão de quando a nova cirurgia ocorrerá. Bolsonaro voltará ao Albert Einstein para uma nova avaliação médica em janeiro, quando será marcada a operação.
Os médicos calculam que, assim que for operado, Bolsonaro terá de ficar pelo menos cinco dias hospitalizado novamente no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Inicialmente, numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Depois, permanecerá cerca de dez dias em casa.
No início de novembro, Bolsonaro afirmou que, por conta da cirurgia, a data para a primeira viagem internacional como presidente eleito, que seria ao Chile, ainda não havia sido definida.
Não há um novo cronograma sobre a agenda de compromissos no exterior. Bolsonaro ficou 24 dias internado após ter passado pela primeira cirurgia, ainda em Juiz de Fora, depois de ser atingido por uma facada durante ato de campanha.
De acordo com os últimos exames, o presidente eleito está “bem clinicamente” e mantém “ótima evolução” do seu quadro clínico, apesar da inflamação.
Devido à cirurgia até então marcada para o dia 12 de dezembro, a diplomação do presidente eleito e do general Hamilton Mourão, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi antecipada para o dia 10 de dezembro.
Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Por Jussara Soares – O Globo



DEPUTADO FERNANDO MONTEIRO É RECEBIDO POR APOIADORES EM CIDADES DO SERTÃO

Cumprindo agenda constante nas cidades pernambucanas, neste fim de semana o deputado federal Fernando Monteiro (PP) esteve no Sertão em encontros com prefeitos e lideranças de Trindade, Ipubi, Santa Filomena e Ouricuri.
Em Ipubi, o parlamentar participou, ao lado do prefeito Chico Siqueira (PSB), da entrega de uma quadra esportiva e de uma ambulância, conquistas que contaram com seu esforço constante pela melhoria da qualidade de vida dos sertanejos.
Em Santa Filomena, com o prefeito Cleomatson (PMN), o deputado federal, conhecido por ser um homem de muita fé, recebeu, junto com o deputado estadual eleito Antonio Fernando (PSC), imagem da santa de mesmo nome da cidade.
Em Ouricuri, Fernando Monteiro esteve na Câmara Municipal ao lado dos apoiadores, como o vereador Iran Severo (PP), e com o prefeito Ricardo Ramos (PSDB). Na cidade, o parlamentar, eleito com mais de 82 mil votos, foi escolhido por mais de 1.400 eleitores.
Fernando Monteiro nesta segunda-feira, 26 de novembro, seguiu para Brasília.



MARÍLIA ARRAES VISITA OURICURI, AGRADECE VOTAÇÃO, DETONA PAULO CÂMARA E PARTE DO PT, ALÉM GARANTIR TRABALHAR PARA DEFENDER OS INTERESSES DOS PERNAMBUCANOS E OURICURIENSES

Sexta-feira, em visita a Ouricuri, a deputada federal eleita pelo PT visitou a cidade e durante entrevista exclusiva a Emanoel Cordeiro, falou da satisfação de retornar a e agradecera a votação recebida.

Marília Arraes, comemorou a vitória e o apoio recebido em Ouricuri, bem como falou da responsabilidade de trabalhar para melhoria do sertanejo, quando ela disse que espera trabalhar e obter muitas conquistas ao lado do deputado estadual eleito em Ouricuri e região, Antonio Fernando.

Sobre sua posição após assumir na câmara federal, Marília disse continuar na oposição,afirmou não comungar com políticos que se dizem oposição e em momento de eleição mudam e pousam sorrindo para fotos, se referindo ao governador reeleito Paulo Câmara, após ter sido rifada para concorrer ao executivo estadual, criticou a forma do governado assegurar o 13º do Bolsa Família e disse que será oposição ao governador, mesmo com o PT apoiando Paulo Câmara.

Sobre o governo federal, a deputada eleita reassumiu o papel de opositora, denunciando pretensões do presidente eleito e o taxando de querer modificar as leis trabalhistas, acabando com o 13º salário, férias e outros benefícios por meio da reforma trabalhista e acabar com a aposentadoria por meio da reforma providenciaria. Confira na íntegra a entrevista de Marília Arraes:

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro




BOLSONARO COGITA CRIAÇÃO DE CAMPO DE REFUGIADOS PARA VENEZUELANOS

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, defendeu hoje um rígido controle na entrada de refugiados venezuelanos que chegam ao país. Ele afirmou que os venezuelanos fogem de uma ditadura e que o Brasil não pode deixá-los à própria sorte. Como medida para tentar resolver o problema, o presidente eleito sugeriu a criação de campos de refugiados. “A criação de campos de refugiados, talvez, para atender aos venezuelanos que fogem da ditadura de seu país”, disse durante cerimonia militar no Rio de Janeiro.

Bolsonaro disse que esteve em Roraima por duas vezes ao longo dos últimos quatro anos e que o estado não vai conseguir resolver a situação sozinho. O presidente eleito disse que faltou ao governo brasileiro se antecipar ao problema e defendeu um controle migratório de venezuelanos mais firme. “Porque do jeito que estão fugindo da fome e da ditadura, tem gente também que nós não queremos no Brasil”.

Devolução de venezuelanos

Bolsonaro mostrou-se contrário à proposta do governador eleito de Roraima, Antonio Denarium (PSL), que cogita o fechamento da fronteira e defende a criação de um programa de devolução de venezuelanos para o país de origem.

“Eles não são mercadoria nem objeto para serem devolvidos. Se tivesse um governo democrático há algum tempo, nós deveríamos tomar outras providências como, por exemplo, excluir a Venezuela do Mercosul. A Venezuela não pode ser tratada como país democrático”.

Médicos cubanos

O presidente eleito falou também sobre a saída dos médicos cubanos do Programa Mais Médicos. Bolsonaro disse que o governo Temer já está realizando uma seleção para contratação de novos médicos para ocupar as vagas deixadas pelos cubanos e já tem um número suficiente para preencher as vagas.

“Nós não podemos deixar as pessoas no Brasil num regime de semi-escravidão, completamente ao arrepio da lei federal. Qualquer um de fora que trabalhe aqui tem que ser submetido as mesmas leis de vocês que estão aqui. Não pode confiscar salário, não pode afastar famílias. Temos muitos cubanos e cubanas que tem famílias lá em Cuba e já constituíram novas famílias aqui. Este projeto [Mais Médicos] destruiu famílias e nós não podemos admitir isso”, avaliou.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Agência Brasil




ERNESTO ARAÚJO ASSUMIRÁ RELAÇÕES EXTERIORES

O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou, há pouco, o nome do embaixador Ernesto Araújo para ocupar o cargo de ministro das Relações Exteriores. “A política externa brasileira deve ser parte do momento de regeneração que o Brasil vive hoje. Informo a todos a indicação do Embaixador Ernesto Araújo, diplomata há 29 anos e um brilhante intelectual, ao cargo de Ministro das Relações Exteriores”, afirmou Bolsonaro.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Magno Martins




EX VEREADOR NARCISO TOTAL TEM NOME COGITADO PARA SER PRÉ-CANDIDATO A PREFEITO POR OURICURI

Nos bastidores da política, vários nomes estão sendo ventilados com a possibilidade de concorrerem a um futuro cargo de executivo por Ouricuri.

Como já oram citados, dessa vez nossa produção foi contactada e informada sobre a cogitação do ex vereador de Ouricuri, Narciso Total para uma possível pré-candidatura a prefeito de Ouricuri.

Em contato com o ex parlamentar, este informou que pessoas ligadas a ele surgiram com essa proposta, ele se disse surpreso e respeita, assim como até a gradece ter o seu nome lembrado, disse ainda que é um assunto a ser analisado, tudo vai depender das conversações, possibilidades, pesquisas e entendimento com seu grupo político, que aliás tem outros nomes ventilados.

Atualmente Narciso é integrante do grupo do atual prefeito Ricardo Ramos, que tem na lista dos bastidores, além do próprio chefe do executivo, Dr. Anderson Aquino, Gildevânia Melo, Adelucia Clea, Romildo Ramos, Karol Barro (primeira dama), Arão, dentre outros, agora a fileira aumenta com Narciso Total.

Narciso afirmou que seu projeto inicial é voltar à câmara de vereadores, contudo na política, tudo é possível.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro




EUNÍCIO DIZ QUE SENADORES ESTÃO ‘HORRORIZADOS’ APÓS CONVERSA COM PAULO GUEDES

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE) saiu bastante insatisfeito da primeira conversa que teve com Paulo Guedes, guru econômico do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e futuro ministro da Economia.

Em relato ao Buzzfeed, Eunício contou sobre como teria sido o encontro com Guedes, na presença de outros senadores, pouco antes da celebração dos 30 anos da Constituição, na última terça-feira (6).

Dizendo que seus colegas ficaram “horrorizados” com a postura do economista, Eunício diz ter saído da reunião com uma certeza: “Esse povo que vem aí não é da política, é da rede social”.

De acordo com o presidente do Senado, Paulo Guedes o pressionou para que pautasse logo, para aprovação ainda neste ano, a reforma da Previdência.

Para que a reforma seja votada, no entanto, é necessário que o presidente Michel Temer suspensa ou encerre a intervenção federal decretada na segurança pública do Rio de Janeiro. Como a reforma é uma proposta de emenda à Constituição (PEC), não pode ser votada enquanto qualquer ente da Federação estiver sob intervenção.

Eunício relatou ter dito a Guedes que obedece à vontade da maioria e, por isso, não poderia pautar a matéria de qualquer jeito. Lembrou ainda que há prioridades, como a votação do orçamento para o ano que vem. A conversa que começou em tom ameno se tornou ríspida, disse o senador.

“Ele olhou para mim e disse que orçamento não é importante, importante é aprovar reforma da Previdência. […] Ele me disse: ‘Vocês não aprovam orçamento, orçamento eu não quero que aprove não’. Mas não é o senhor querer, a Constituição diz que só podemos sair em recesso após a aprovação”, relatou Eunício, acrescentando ter sido interrompido quando falou sobre a impossibilidade de recesso parlamentar sem a aprovação do orçamento.

“Não, eu só quero reforma da Previdência. Se vocês não fizerem vou culpar esse governo. Vou culpar esse Congresso e o PT volta, e vocês vão ser responsáveis pela volta do PT”, bradou o economista, sempre segundo o relato do presidente do Senado.

Em um determinado momento, Eunício afirmou ter deixado a sala onde ocorreu a reunião ao avistar a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Nessa altura, Guedes ficou conversando com o atual líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

“Então eu vi a Raquel Dodge lá na frente e saí para conversar com ela, e ele seguiu conversando com o Fernando Bezerra, que saiu de lá horrorizado”, recordou o senador.

O Buzzfeed lembrou que o mal-estar só aumentou após a solenidade, quando Guedes declarou aos jornalistas que uma “prensa” tinha que ser dada no Senado para que a reforma fosse logo votada. O economista foi logo em seguida repreendido por Bolsonaro.

“Ele foi lá para a porta do Ministério da Fazenda e disse que tem que dar uma prensa. Eu digo que aqui ninguém dá prensa. Aqui você convence, discute, ganha, perde. Agora, prensa ninguém vai dar em mim”, rebateu Eunício.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Yahoo Notícias




BOLSONARO TERÁ CARRO BLINDADO QUE AGUENTA SUBMETRALHADORA, LICITAÇÃO PREVÊ R$ 5,5 MILHÕES PARA A COMPRA

O governo federal deve trocar os carros utilizados na escolta do próximo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. O governo abriu uma licitação avaliada em R$ 5,5 milhões para a compra de novos veículos. Ao todo, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) vai adquirir 30 veículos, 12 deles blindados.

“A cápsula Presidencial (ou Vice-Presidencial) constitui-se de um conjunto de 5 (cinco) veículos de representação, devendo obrigatoriamente ser de mesma marca, modelo e cor do veículo presidencial. Tal imposição, por aspectos de segurança, visa não demonstrar a presença exata da autoridade nos deslocamentos com o uso de veículo diferenciado. Portanto, os veículos de representação, que atendem às autoridades não se resumem somente ao veículo ocupado pelos mesmos”, explica o GSI no edital. Entre as referências estão os modelos Ford Fusion, Honda Accord, Toyota Camry e Hyndai Azera.

Valores

No documento, o órgão estipula um gasto máximo de R$ 235,3 mil por carro blindado e R$ 153,3 mil para veículos que não contam com esse tipo de proteção. A blindagem requerida pelo edital é a classe III-A, capaz de suportar disparos de pistolas 9mm, revólveres calibre .44 e submetralhadoras.

Escolta

O governo já discutia há algum tempo a renovação de sua frota. Em junho deste ano, o GSI chegou a questionar o Ministério do Planejamento sobre sua autonomia para a compra dos veículos, que devem escoltar o presidente e seu vice-presidente, o General Mourão.

A escolha da empresa que será contratada acontece no dia 21 de novembro, na próxima semana. De acordo com o CGI, os interessados devem entrar no sistema de compras do governo e enviar suas propostas. Ganha quem oferecer o menor preço para a aquisição.

O pregão eletrônico de definição dos  fornecedores para o edital da “Aquisição de veículos oficiais para o Departamento de Segurança Presidencial” será realizado às 9 horas e 30 minutos.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Tânia Rêgo/Agência Brasil




AMOÊDO DECLARA VOTO EM BOLSONARO E DIZ QUE NOVO SERÁ “INDEPENDENTE E VIGILANTE”

Quinto colocado na disputa presidencial deste ano, João Amoêdo (Novo) optou por votar em Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno. Criado oficialmente há apenas três anos, seu partido estreará na Câmara em 2019 com uma bancada de oito deputados federais eleitos pronta a apoiar as medidas econômicas do futuro governo, mas sem se alinhar totalmente à aliança governista, segundo Amoêdo. “A gente vai ter uma postura independente”, diz o candidato derrotado à Presidência, em entrevista ao UOL.

Amoêdo e o Novo defendem uma linha liberal na economia, com menos participação do Estado e mais liberdade para a iniciativa privada. Por isso, são críticos da atuação de Bolsonaro como deputado federal. “Ele nunca efetivou nenhuma dessas propostas mais liberais, de redução do estado, de eficiência na gestão pública”, declara Amoêdo.

Por outro lado, depositam confiança em Paulo Guedes, economista liberal que se tornou o responsável pelo programa econômico do presidente eleito, e prometem apoiar suas propostas. Amoêdo diz que o Novo adotará uma postura “vigilante diante de eventuais divergências entre Guedes e Bolsonaro.

Amoêdo comemora os 2,7 milhões de votos recebidos na disputa presidencial — equivalente a 2,5% dos válidos e diz que a gestão de Romeu Zema, primeiro governador eleito pelo Novo, em Minas Gerais, será uma vitrine para o partido.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Uol




PAULO CÂMARA NÃO VAI À REUNIÃO COM EQUIPE DE BOLSONARO

Mesmo estando do lado contrário ao palanque de Jair Bolsonaro (PSL) na eleição presidencial, o governador Paulo Câmara (PSB) acredita que não haverá prejuízo ao estado por ele não participar da reunião com a equipe econômica do presidente eleito, prevista para quarta-feira. Ontem, quando questionado sobre tal possibilidade, o socialista reagiu. “De jeito nenhum”, respondeu, referindo-se à hipótese de haver futuras retaliações. Ele comentou sobre o assunto após   participar da entrega de medalhas nas comemorações do aniversário de 50 anos do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Paulo Câmara afirmou ter sido convidado para o encontro pelos governadores eleitos do Distrito Federal (Ibaneis Rocha/MDB), São Paulo (João Dória/PSDB) e Rio de Janeiro (Wilson Witzel/PSC).

“Infelizmente, já estou com viagem marcada. Alguns governadores também estão com viagem marcada e não poderão ir. Temos uma expectativa de, tão logo seja possível, o presidente receba efetivamente os governadores da forma institucional, como deve ser feito quando ele assumir o cargo”.

Segundo a assessoria do socialista, ainda não existe uma definição sobre quem irá representar o governador na reunião que, na verdade, contará com a presença do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Rosângela Rangel – Diario de Penambuco




JUAREZ SARAIVA DIZ QUE PODE SER CANDIDATO A PREFEITO EM 2020, MAS DESCARTA SENTAR COM GRUPOS COELHO E RAMOS

Após ter seu nome citado no programa Tribuna Livre Meio Dia dessa segunda-feira, dia 05 de novembro, com Cariri Filho e Emanoel Cordeiro, como nome cotado para ser um provável pré-candidato a prefeito de Ouricuri, visando às eleições de 2020.

O empresário e ex-candidato a prefeito por Ouricuri Juarez Saraiva se manifestou no jornalismo da Grande Serra FM e disse que pode sim ser candidato a prefeito em 2020, afirmando que se houver apenas dois candidatos, Referindo–se aos grupos Ramos e Coelho, ele será o terceiro candidato. Disse ainda que não apoiará nem grupo Coelho nem Ramos.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/programa Tribuna Livre Grande Serra FM




BOLSONARO CRITICA FOLHA DE SÃO PAULO E AVISA: “A MAMATA VAI ACABAR”

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, fez duras críticas ao jornal “Folha de São Paulo” em sua conta no Twitter na manhã desta quarta-feira, dia 24 de outubro.

Bolsonaro afirmou que a “mamata vai acabar”. Também disse que as informações divulgadas pelo veículo são “tendenciosas” e “menos sérias que uma revista de piada”.

Reportagem publicada pelo jornal nesta quarta-feira indica que a reforma tributária proposta pela equipe econômica de Bolsonaro deve provocar um “rombo de R$ 27 bilhões” no orçamento federal.

“A mamata da folha de são paulo vai acabar, mas não é com censura não! O dinheiro público que recebem para fazer ativismo político vai secar, e mais, com sua credibilidade no ralo com suas informações tendenciosas são menos sérias que uma revista de piada!”, escreveu ontem o candidato.

Na semana passada, a “Folha” também publicou reportagem denunciando um possível financiamento de empresários ligados ao presidenciável e o envio de notícias falsas pelo Whatsapp.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Fonte: R7