CUIDADO, NÃO EXISTE GRANA FÁCIL: GOLPE DO EMPRÉSTIMO PELO WHATSAPP CRESCE 198%

A mensagem chegou no WhatsApp sem que ele nem solicitasse o crédito. Logo no primeiro momento, o auxiliar de serviços gerais Reinaldo Pereira desconfiou da oferta de R$ 7 mil com depósito imediato na conta sem consulta ao SPC ou Serasa. “Estava com meu nome no vermelho, mas também no aperto e cheio de conta para pagar, precisando terminar de construir minha casa”, relembra.

Segundo ele, a ‘lábia’ era boa e a conversa convincente. Em troca do recurso, a empresa, que se identificava como Help Crédito, pediu um depósito de R$ 250 para a liberação imediata do dinheiro. Everaldo tomou parte do dinheiro emprestado na mão de um amigo, trocou o saldo que tinha no ticket alimentação e depositou o valor solicitado. Gastou mais R$ 30 no Correio para o envio dos documentos e outros R$ 28 em mais uma taxa exigida pela  então financeira que prometeu o empréstimo.

“Eles têm um papo bonito que conquista com pouca conversa. Enviei todas as cópias autenticadas dos documentos e ele pediram um prazo de 24 horas para o dinheiro cair na conta. Quando fui outro dia no banco: zero de saldo. Aguardei novamente e nada. Fiz o contato mais uma vez e me disseram que o dinheiro não seria mais liberado. Tentei rever o valor que depositei e aí ninguém mais atendeu”, lamenta.

Golpes como o que Everaldo acabou sendo vítima estão cada vez mais comuns. Segundo um levantamento feito pela fintech Noverde, com base em informações do site Reclame Aqui, nos últimos dois anos o golpe do falso empréstimo no WhatsApp aumentou 198%. Os números dão ideia da dimensão do problema: considerando apenas os períodos de janeiro até setembro foram 232 casos em 2017; 519 em 2018, e 683 este ano – quase o triplo do volume registrado há três anos atrás.

“É grande o aumento desse tipo de golpe usando os nomes das fintechs. Ou seja, estão aproveitando o forte crescimento desse setor no Brasil para aplicar golpes nas pessoas que precisam de crédito. Os números apontados mostram  essa realidade”, analisa a diretora de Riscos da Noverde, Débora Cipolli.

Geralmente, os golpistas se apresentam como um banco ou uma fintech oferecendo opções de empréstimos. Em todas elas, os golpistas  pedem depósito antecipado.   “Conseguimos mapear e detectamos que os principais canais de abordagem são digitais, com páginas falsas no Facebook e, principalmente, WhatsApp. Constatamos que as justificativas eram as mais variadas: liberação do empréstimo, contrato de fiança, certificação digital, aumento de score de crédito, taxa de IOF e alguns tipos de seguros”, completa Débora.

O fato é que no final das contas, Everaldo ficou sem o dinheiro e com mais uma dívida. “Estou traumatizado e com pendência até hoje. Vejo um DDD 011 aparecer no celular e nem atendo. Isso causa um transtorno terrível na vida do cidadão, imagine aí de um assalariado?”, fala. ” Hoje, qualquer mensagem de banco que eu receba vou à agência só para conferir se é verdade. Não tem jeito, fico cismado em ser enganado”, complementa.

E os golpes deste tipo trazem ainda mais riscos para o  consumidor, que perde dinheiro e  também seus dados pessoais e financeiros, aumentando as chances de sofrer outras fraudes. O laboratório especializado em segurança digital da PSafe, Dfndr lab, identificou, só no mês de outubro, 8.112.850  de ataques e compartilhamentos de links perigosos, entre eles, um falso convite para a aquisição de um cartão pré-aprovado do banco digital Nubank. Continue lendo

SERVIDORES DA EDUCAÇÃO DE MIRANDIBA DECIDEM ENTRAR EM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO

Durante assembleia realizada na manhã desta terça-feira, 22 de outubro, profissionais da Educação de Mirandiba decidiram deflagrar greve por tempo indeterminado.

As atividades das escolas municipais estão suspensas até que a prefeitura regularize os salários dos professores, merendeiras, zeladores e assistentes administrativos. A greve começa nessa quarta-feira, 23, em toda a rede municipal.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/ Via Alvinho Patriota

HOMEM ACUSADO DE FURTAR CAVALO DIZ QUE FOI INJUSTIÇADO E APRESENTA IRMÃO DO ACUSADOR COMPROVANDO SUA VERSÃO

Esteve em nossa redação nesta quarta-feira, 16 de outubro a pessoa de IVONALDO JOTA, ele foi relatado em uma ocorrência policial constante nos BOs de números 1935/2019 M- 10794928 como sendo acusado de adentrar em uma propriedade e furtar um cavalo, denuncia esta, feita à polícia pela pessoa de VAGNER BATISTA PEREIRA, 25 anos, residente no sitio Andorinha em Ipubi.

Após tomar conhecimento da denúncia publicada e se sentindo prejudicado por ser taxado por populares de “ladrão de cavalo”, o IVONALDO, foi a delegacia de Ouricuri prestar uma queixa de difamação contra o seu acusador, VAGNER, e veio à nossa redação dá sua versão do ocorrido, inclusive trazendo como testemunha a seu favor, o próprio irmão do acusador (Vagner), a pessoa de FRANCISCO BATISTA PEREIRA, o NININHO, que confirmou a versão do IVONALDO JOTA, vamos a história e os relatos do IVONALDO e do irmão do acusador.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias

RODRIGO JANOT SACODE BRASIL AO CONFESSAR QUE PLANEJOU MATAR GILMAR MENDES

O Brasil foi sacudido nesta sexta-feira, dia 27 de setembro por uma confissão rocambolesca: o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, assegurou ter entrado armado um dia no Supremo Tribunal Federal disposto a matar um dos juízes do colegiado, Gilmar Mendes, para em seguida se suicidar.

“Num dos momentos de dor aguda, de ira cega, botei uma pistola carregada na cintura e por muito pouco não descarreguei na cabeça de uma autoridade de língua ferina que, em meio àquela algaravia orquestrada pelos investigados, resolvera fazer graça com minha filha”, admitiu o ex-procurador-geral (2013-2017), uma figura-chave na mega-operação anti-corrupção Lava-Jato.

A confissão remonta a maio de 2017 e consta de um trecho de suas memórias, ‘Nada menos que tudo’, que estará à venda na semana que vem.

“Não ia ser ameaça, não. Ia ser assassinato mesmo. Ia matar ele (Gilmar) e depois me suicidar”, explicou em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo para promover o livro.

Segundo o ex-procurador-geral, de 63 anos, a intenção de matar Mendes lhe ocorreu depois que o juiz divulgou uma história mentirosa sobre sua filha.

Janot tinha pedido a recusa de Mendes na análise de um recurso de habeas corpus do empresário preso Eike Batista, com o argumento de que a esposa do juiz, Guiomar Mendes, trabalhava no escritório de advocacia de Batista.

De acordo com Janot, a mão de Deus o impediu de atirar.

– “Ajuda psiquiátrica”

A explosiva revelação desatou todo tipo de reação na classe política e judicial do país.

Em nota, Gilmar Mendes se disse surpreso com a declaração de Janot e lhe recomendou “ajuda psiquiátrica”.

“Dadas as palavras de um ex-procurador-geral da República, nada mais me resta além de lamentar o fato de que, por um bom tempo, uma parte do devido processo legal no país ficou refém de quem confessa ter impulsos homicidas”, afirmou Mendes.

Janot, cuja inimizade com Mendes era notória, denunciou durante sua gestão cinco ex-presidentes, entre eles Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011-2016), do PT, e Michel Temer (2016-2018), do PMDB.

Polêmico e adepto de frases de impacto, Janot foi muito questionado por conceder um crédito excessivo aos delatores que colaboram com a Justiça em troca de redução da pena, uma prática muito recorrente na Lava Jato, que revelou uma ampla rede de corrupção centrada na Petrobras.

Na noite desta sexta, o caso ganhou nova dimensão quando, a pedido de outro juiz do STF, Alexandre de Moraes, a Polícia Federal (PF) fez buscas no escritório e na casa do ex-procurador em Brasília para, entre outras coisas, apreender sua arma.

Moraes também suspendeu o porte de armas de Janot e lhe proibiu se aproximar dos integrantes da máxima corte.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, reagiu com tom irônico: “Hoje descobrimos que o procurador-geral queria matar ministro do Supremo. Quem vai querer investir num país desse?”.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro -Radar de Notícias/Yahoo Notícias

CORONEL MEIRA ACUSA GOVERNADOR DE PERNAMBUCO DE USURPADOR DE PROGRAMAS FEDERAIS

Fiscalizador das ações do Governo Estadual em Pernambuco, o Coronel PMPE, Luiz  de França e Silva Meira, denuncia que a Gestão Paulo Câmara, tem postura “antiética” e age de “má fé” ao se apropriar de Programa Federal oriundo do Instituto Brasileiro de Turismo – Embratur.

Na última segunda-feira, dia 16 de setembro, o Governo Federal através do referido Programa Nacional de Recifes Artificiais, afundou duas embarcações na praia de Tamandaré/PE, litoral sul, dando início ao projeto que visa estimular e incentivar o turismo de mergulho no Brasil.

O programa foi idealizado pelo presidente Jair Bolsonaro e o pernambucano Gilson Machado, presidente da Embratur com as participações do Ministério do Meio Ambiente e Ecoturismo, do ICMBio, da Polícia Federal, da Marinha do Brasil, do IBAMA da Universidade Federal Rural de Pernambuco e da iniciativa privada (que doou horas de serviço de um rebocador, avaliadas em 400 mil reais).

Em entrevista à nossa reportagem o Coronel Luiz Meira falou sobre o assunto e ainda comentou sobre o programa “Pacto Pela Vida”, que segundo ele não mais existe em Pernambuco e ainda afirmou categoricamente que a Casa Militar de Pernambuco está sendo alvo da Polícia Federal e consequentemente o próprio governador Paulo Cârama corre risco de ser preso, confira a entrevista:

Ainda sobre a Usuração do Programa Federal, o representante do Estado na oportunidade foi o Secretário Rodrigo Novaes. “É preciso dizer que o secretário mentiu ao tomar para si e para o governo Paulo Câmara, a articulação para que houvesse o afundamento dos navios. Quando na verdade, o Governo de Pernambuco não mexeu, se quer, uma palha para que o evento acontecesse. ”, enalteceu Meira.

“Dito isto, nos resta falar que a ‘ética do Governo Paulo Câmara afundou’ tal e qual os referidos navios. Estarei vigilante e pronto para reestabelecer a verdade: Não tolerarei falta de ética.” Finalizou o Coronel Meira.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias

MINISTÉRIO PÚBLICO DE PE ABRE INQUÉRITO PARA APURAR ‘RACHADINHA’ ENVOLVENDO DEPUTADO ESTADUAL, VEREADORA E PASTOR DA ASSEMBLEIA DE DEUS

O deputado estadual Adalto Santos (PSB) e a vereadora Irmã Aimeé, do mesmo partido, serão investigados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) por supostas irregularidades na contratação de servidores lotados em seus gabinetes. Segundo denúncia, os parlamentares empregaram membros da Igreja Assembleia de Deus que, além de não prestarem serviço nas Casas Legislativas, devolviam parte dos salários que recebiam, num esquema conhecido como ‘rachadinha’. O pastor Ailton Alves também é investigado.

A instauração de inquérito civil público foi publicada na última quinta-feira, dia 19 de setembro no Diário Oficial do MPPE. De acordo com a publicação, a investigação se baseia em denúncia apresentada por um ex-funcionário do gabinete do deputado Adalto Santos.

 

Na denúncia, ele diz que, apesar de ter ocupado cargo, nunca fez expediente na Assembleia Legislativa, pois, na época, morava em Ipubi, no Sertão do Estado, trabalhando como pastor da Assembleia de Deus.

A mulher dele também teria participado do esquema, sendo lotada, primeiro, no gabinete de Irmã Aimeé, entre 2013 e 2016, e, depois, no do deputado, em 2017 e 2018. Ainda segundo a denúncia, o esquema era um acerto entre os parlamentares e o pastor Ailton José Alves, que teria patrocinado a campanha dos dois e “administrava direta e indiretamente” os gabinetes dos políticos ligados à Assembleia de Deus em Pernambuco.

Por meio de nota, o deputado estadual Adalto Santos afirmou que não compactua com qualquer tipo de irregularidade em seu gabinete e que está à inteira disposição do Ministério Público para prestar esclarecimentos que sejam necessários. Já o pastor Ailton Alves também disse, por nota, que se mantém à disposição do órgão e que, com a “consciência tranquila de quem serve a Deus há 30 anos, está sereno diante de difamações grosseiras que, da mesma forma que nasceram, sucumbirão”. Já a vereadora Irmã Aimeé declarou que desconhece esse tipo de prática em seu gabinete e que ainda não foi notificada, mantendo-se disponível para esclarecer o que for necessário.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Afogados On Line

MPPE INVESTIGARÁ 22 DEPUTADOS E EX-DEPUTADOS SOB SUSPEITA DE EMISSÃO DE NOTAS “FRIAS”, DENTRE ELES, ODACY AMORIM, CONFIRA A LISTA COMPLETA.

Com base em auditoria do Tribunal de contas de Pernambuco (TCE-PE), a 14ª promotoria de justiça de defesa da cidadania da capital noticiou as irregularidades em despesas com verbas indenizatórias entre os anos de 2015 e 2016. A informação foi publicada no diário oficial do MPPE, no último dia 2 de setembro.

A Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital do Recife, responsável pela Promoção e Defesa do Patrimônio Público determinou a instauração de um inquérito Civil público para “Investigar, sob a ótica da improbidade administrativa, a conduta de parlamentares e ex-parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, em razão do recebimento de verba indenizatória mediante a apresentação de notas fiscais emitidas por empresas suspeitas de existência apenas formal; recebimento de verba indenizatória face à apresentação de notas fiscais com quantitativos incompatíveis com a demanda de gabinete parlamentar; recebimento de verba indenizatória face a notas fiscais emitidas por empresa não especializada e sem atuação comprovada no mercado e; recebimento de verba indenizatória sem efetiva comprovação da despesa com locação de veículos.”

A Portaria, assinada pela Promotora de Justiça ÁUREA ROSANE VIEIRA, aponta como investigados os seguintes parlamentares, ex-parlamentares e empresas: Álvaro Porto de Barros, Antônio de Morais Andrade Neto, Antônio Geraldo Rodrigues da Silva, Claudiano Ferreira Martins Filho, Cleiton Gonçalves da Silva, Clodoaldo Magalhães Oliveira Lyra, Francismar Mendes Pontes, João Eudes Machado Tenório, Joaquim Elias Carneiro de Lira, Joel Maurino do Carmo, José Humberto de Moura Cavalcanti Filho, José Roberto Santos de Moura Accioly, Júlio Freire Cavalcanti, Manuel Severino Da Silva, Marcantônio Dourado, Maria do Socorro Holanda Muniz Falcão do Espírito Santo, Odacy Amorim de Souza, Ricardo José de Oliveira Costa, Rogério Araújo Leão, Romário de Castro Dias Pereira, Vinícius Labanca, José Flávio Alves do Nascimento, Alexsandra Carneiro Farias dos Santos, F F Consultoria e Assessoria Técnica Ltda. – ME, T R Locação de Veículos Ltda, Shirleidy Osny Dantas Papelaria ME, Beltrão & Assunção Cursos, Assessoria e Qualificação Profissional Ltda. – ME e S & Silva Entregas Rápidas LTDA – ME.

A Portaria ainda revela a existência de procedimento criminal instaurado para investigar o caso: “oficie-se a 14ª Promotora de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital solicitando cópia do Procedimento Investigatório Criminal mencionado no despacho que deu ensejo à presente investigação”

A promotora também determinou que fosse dada ciência da instauração do inquérito civil aos noticiados para, em querendo, apresentarem defesa, podendo juntar os documentos que entenderem pertinentes. ”

A promotora Áurea Rosane Vieira destaca “despacho da Dra. Ana Joêmia Marques da Rocha, 14ª Promotora de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital, encaminhando cópia do Processo TC nº 1728781-9, Auditoria Especial realizada nas verbas indenizatórias do exercício parlamentar da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco nos anos de 2015 e 2016, que jugou irregular o ressarcimento de despesas de verbas indenizatórias de vinte e dois gabinetes parlamentares e que “a equipe técnica do Departamento de Controle Estadual do Tribunal de Contas do Estado – TCE/PE procedeu à apuração dos fatos e elaborou o Relatório de Auditoria apontando os seguintes achados: 1. Recebimento de verba indenizatória face à apresentação de notas fiscais emitidas por empresas suspeitas de existência apenas formal e que receberam valores de gabinetes parlamentares entre os anos de 2015 e 2016, no total de R$ 872.003,20; 2. Recebimento de verba indenizatória face à apresentação de notas fiscais com quantitativos incompatíveis com a demanda de gabinete parlamentar; 3. Recebimento de verba indenizatória face a notas fiscais emitidas por empresa não especializada e sem atuação comprovada no mercado e; 4. Recebimento de verba indenizatória sem efetiva comprovação da despesa com locação de veículos;”.

Menciona, ainda, que “o recebimento de verbas indenizatórias por 22 (vinte e dois) deputados estaduais, em face da apresentação de documentos fiscais emitidos por empresas constituídas apenas documentalmente e/ou sem capacidade operacional para o fornecimento dos bens e serviços contratados, no valor total de R$ 1.916.222,70” e que ; “embora os deputados estaduais que apresentaram as notas fiscais das empresas fictícias tenham devolvido os respectivos recursos aos cofres públicos, as irregularidades subsistem, porquanto a devolução voluntária dos recursos configura o reconhecimento da irregularidade cometida”.

LEIAM A ÍNTEGRA DA PORTARIA, QUE SERÁ PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL ELETRÔNICO DO MPPE DE AMANHÃ (04/09) Continue lendo

MPPE INVESTIGA PREFEITURA DE EXU POR CONTRATO COM SUPOSTA EMPRESA FANTASMA

A Prefeitura de Exu, no Sertão de Pernambuco, assinou 28 contratos com a empresa investigada pelo MPPE. Foto: Reprodução/Google MapsO Ministério Público de Pernambuco (MPPE) investiga um contrato da Prefeitura de Exu, no Sertão do estado, com uma suposta empresa fantasma para construção de uma praça no monumento de Luiz Gonzaga, localizado às margens da BR-122. Pela obra, o executivo municipal pagou R$ 92.555,33.

O estabelecimento seria da esposa de um amigo de um ex-prefeito da cidade e teria vencido a licitação na modalidade convite, procedimento em que o governo escolhe três empresas para executar o serviço e há uma “disputa” entre elas.

Segundo o site Tome Conta, do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE), a empresa assinou 28 contratos com a prefeitura, tendo recebido R$ 637,9 mil. Todos foram fechados na modalidade convite ou por inexigibilidade. Os serviços envolvem obras e contratação de artistas para festividades municipais.

Em 2017, a Prefeitura de Exu pagou R$ 44,7 mil à empresa pela locação de palco, som, iluminação, banheiros químicos e seguranças no aniversário do distrito de Timorante, que ocorreu no dia 16 de setembro, e encerramento das festividades do padroeiro do distrito de Zé Gomes, que ocorreu no dia 23 do mesmo mês. Pela contratação de atrações, desembolsou mais R$ 6 mil.

Um ano antes, o executivo municipal havia pago R$ 19 mil pela estrutura das mesmas festas e R$ 55,5 mil para que o estabelecimento contratasse artistas, questão também investigada pelo MPPE. Na festa de ano novo a empresa teria contratado uma prima do prefeito Raimundo Pinto Sobrinho.

Na Jucepe, a empresa consta como microempresa com capital social de R$ 397 mil. Entre os trabalhos ofertados, aluguel de equipamentos, atividades de publicidade, produção de espetáculos, obras de urbanização, coleta de esgoto e manutenção elétrica.

Denúncias feitas ao MPPE dão conta ainda que o casal proprietário da empresa seria beneficiado em contratos também com outra empresa, que tem dez contratos com a prefeitura. Todos são na área de urbanização com valores que vão de R$ 133 mil a R$ 360 mil.

A reportagem tentou ligar para os contatos disponíveis no site da Prefeitura de Exu e enviou emails, mas não conseguiu contato. O blog permanece aberto a posicionamentos posteriores.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/OP9

HOMEM PROTESTA COM CARTAZ POR MELHORIAS DE ESTRADA AO GOVERNADOR

Um homem foi visualizado protestando contra a situação das estradas e logo foi recebido por um secretário do governo na quadra do EREM e nossa reportagem foi ao encontro do homem que falou sobre o motivo de sua reivindicação, confira os relatos do homem.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias

MULHERES CITADAS SOB ACUSAÇÃO LEVAREM A FORÇA CRIANÇA DE 3 MESES EM OURICURI FALAM O QUE TERIA REALMENTE ACONTECIDO, COFIRA

As senhoras EDNA FERREIRA DOS SANTOS e LAYLA LAÍS GONÇALO DE ARAÚJO, que foram citadas pela polícia, como sendo imputadas de terem invadido a residência de uma mulher e levado a força sob ameaça uma criança de 3 meses, não procede, segundo relatos delas na manhã dessa segunda-feira na delegacia de Ouricuri.

Elas estavam indignadas com as declarações da mãe da criança e contam suas versões sobre o que teria ocorrido, inclusive disseram fora do ar que foram registrar um BO contra a mãe da criança por calunia e por terem sido ameaçadas por ela.

Confira os relatos das mulheres citadas, mãe e avó (imagem acima)

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro

AUTORIDADES DE PARNAMIRIM TENTAM IDENTIFICAR VÂNDALOS QUE PROMOVERAM BADERNA EM PRAÇA PÚBLICA, VEJA VÍDEO

Neste último final de semana durante a tradicional Festa de Julho no município de Parnamirim, no Sertão Central de Pernambuco, vândalos tentaram destruir um patrimônio público muito conhecido daquela cidade, a Praça do Bode.

As autoridades do município pedem a ajuda de toda população da região, para tentarem identificar os elementos, já que toda a ação delituosa foi filmada e está circulando nas redes sociais.

Aqueles que conhecerem as pessoas envolvidas, por favor procurar a Delegacia de Polícia do município de Parnamirim – PE ou entre em Contato pelo telefone (87) 3883-1812 para que os mesmos tomem as providencias cabíveis. Não precisa se identificar! Veja vídeo acima:

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro  – Radar de Notícias/GP Notícias do Sertão

PT PEDE À PGR PRISÃO DE SERGIO MORO E ALEGA ABUSO DE AUTORIDADE

PT pede prisão de Sergio Moro por acesso ilegal a inquérito de hackers - Foto: AP Photo/Eraldo Peres

O Partido dos Trabalhadores (PT) apresentou uma comunicação de crime contra Sergio Moro, ministro da Justiça, nesta sexta-feira (26/07). Na peça, o partido alega que Moro cometeu irregularidade ao acessar inquérito que corre sob sigilo na Polícia Federal.

Assinado pela presidente Gleisi Hoffmann, o documento ressalta que Moro informou os alvos de hackeamento que eles tiveram os celulares invadidos, o que indicaria claramente que ele teve acesso a investigação, mesmo sem integrar o inquérito.

Leia também

“Inicialmente, cumpre destacar o espantoso fato de o Ministro da Justiça ter acesso a dados de uma investigação sigilosa recém-instaurada pela Polícia Federal. Os dados ali acostados apenas são de acesso às partes envolvidas no processo, o que exclui por absoluto o noticiado que, apesar de ocupar o cargo de Ministro, não possui a prerrogativa de ter acesso privilegiado a informações processuais”, diz o documento.

Citando também o desejo de Moro em destruir os diálogos apreendidos com os hackers, a legenda pede à Procuradoria Geral da República a prisão de Sergio Moro e o afastamento do cargo público.

SIGA O BLOG DO EMANOEL CORDEIRO NO INSTAGRAN:

https://www.instagram.com/blog_do_emanoel_cordeiro/

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Yahoo Notícias/ Foto: AP Photo/Eraldo Peres

 

MPPE FAZ AÇÃO CONTRA SUSPEITOS DE DESVIAR R$ 2,5 MILHÕES DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE OROBÓ

Ministério Público de Pernambuco (MPPE) apreende documentos durante Operação Greed, nesta terça-feira (23) — Foto: MPPE/DivulgaçãoO Ministério Público de Pernambuco (MPPE) desencadeou, nesta terça-feira, dia 23 de julho, a Operação Greed, para prender suspeitos de envolvimento em um esquema que teria desviado, a princípio, R$ 2,5 milhões em recursos do Instituto de Previdência Municipal de Orobó (Ipreo), no Agreste do estado.

Foram emitidos cinco mandados de prisão e 12 de busca e apreensão. Durante a manhã, foram apreendidos equipamentos eletrônicos e documentos. Em um dos locais, foi encontrado um revólver. Foram realizadas, ainda, a prisão de dois homens e duas mulheres.

A operação tem relação com a realizada em novembro de 2018, quando o ex-presidente do instituto, a esposa dele e amigos foram presostemporariamente suspeitos de envolvimento no esquema de concessão de aposentadorias fraudulentas ou inexistentes.

A ação desta terça é comandada pelo Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPPE) com apoio da Polícia Militar. Além de mandados em Orobó, foram emitidos outros para serem cumpridos no RecifeAbreu e LimaPaulista Vitória de Santo Antão.

Também há mandados para João Pessoa, na Paraíba, com apoio do Gaeco do Ministério Público da Paraíba, e em Santa Catarina, com apoio da unidade do MP catarinense em Chapecó. Não foi informado se os mandados para essas localidades são de busca ou de prisão, nem o nome dos alvos.

O balanço da operação, com outros detalhes e informações sobre os alvos, só deve ocorrer na quarta-feira, dia 24.

Os cinco tiveram mandados de prisão temporária emitidos em novembro de 2018. Segundo os investigadores, o presidente do Ipreo desviava verba das aposentadorias dos servidores da cidade para a esposa e amigos.

A investigação teve início quando funcionários públicos informaram ao Ministério Público sobre a falta de resposta de pedidos de aposentadoria e também que estavam sendo incluídas pessoas jovens, que não são funcionárias públicas e sequer tinham idade para se aposentar.

O MPPE aponta que a organização criminosa utilizava de contatos com empresas para realizar a lavagem de dinheiro, escondendo a origem dos recursos.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/G1 PE

MÉDICO E PREFEITO NO CEARÁ ABUSA DE MULHERES HÁ DÉCADAS E FILMA OS CRIMES, DENUNCIAM PACIENTES

Pacientes relatam que procuravam Hilso Paiva devido à credibilidade que ele tinha como médico — Foto: TV Verdes Mares/ReproduçãoO médico e prefeito de Uruburetama, José Hilson Paiva, pratica há décadas o crime de abuso sexual de suas pacientes, conforme denúncias de mulheres que procuraram o ginecologista em busca de consulta. O G1 teve acesso a 63 vídeos, filmados pelo próprio médico, com as pacientes. As gravações mostram Hilson com a boca nos seios de mulheres sob o pretexto de estar tirando secreção e penetrando as pacientes, alegando que precisava “desvirar” o útero delas.

Especialistas que assistiram aos vídeos afirmam que em nenhum momento Hilson Paiva realizou um atendimento ginecológico. “Trata-se de um monstro”, e as imagens “demonstram claramente um estupro da paciente”, avaliam profissionais da Associação Médica Brasileira.

O Ministério Público ouviu o relato de seis mulheres que dizem ser vítimas de abuso do médico. O prefeito afirma que nunca fez “nada forçado” e que as acusações são “jogada da oposição”. “Querem me derrubar”, argumenta Hilson de Paiva.

Os vídeos não podem ser publicados porque há mulheres nuas nas imagens e cenas de abuso sexual. Elas denunciam o prefeito desde a década de 1980, o que não resultou em condenação até então. Em outros casos, as mulheres relataram que tinham medo de denunciar o gestor porque dependiam da Prefeitura de Uruburetama para ter emprego no serviço público.

Onze mulheres ouvidas pelo Fantástico afirmaram que buscaram Hilson de Paiva pela boa reputação que ele tinha como médico na cidade. “Todo mundo tem ele como uma pessoa boa, sem saber o que ele faz”, afirma outra vítima.

Elas contam que eram atendidas em consultório particular na casa de José Hilson e também no Hospital Municipal da cidade.

Uma delas foi abusada quando tinha 14 anos. Atualmente maior de idade, ela diz que nunca contou nada pra ninguém sobre o caso e que voltava a se consultar com o doutor Hilson porque ele era o único ginecologista de Uruburetama.

Outra vítima estava com um nódulo no seio quando marcou uma consulta com o médico. “Fiquei nua. Eu achei estranho foi ele usar um canudo e chupar os meus seios.”

Em cinco dos 63 vídeos aos quais o G1 teve acesso, o Hilson de Paiva aparece com a boca nos seios das pacientes. Ele fala que é um procedimento médico para ver se há secreção. “Diminuindo, melhorou”, argumentava o médico após o procedimento abusivo.

“O que eu vi é uma maneira muito fácil de ludibriar as pessoas. Você não vai preparada pra lidar com uma situação dessa. A gente vai muito preparada pra ficar curada”, relata outra paciente do médico.

‘Trata-se de um monstro’

Denúncia das pacientes é de que o prefeito de Uruburetama abusava das mulheres durante atendimento em consultório — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

O secretário-geral da Associação Médica Brasileira, Antônio Jorge Salomão, assistiu aos vídeos e avaliou o conteúdo. Para ele, nenhuma das imagens mostra, a qualquer momento, um procedimento médico. “Em nenhum momento da humanidade existe esse procedimento. Isso é asqueroso.”

Para o vice-presidente da associação, Diogo Leite Sampaio, o caso se trata de crime. “Ele está se aproveitando da paciente. Ele não está examinando, procurando nenhum problema na paciente. Isso é crime.”

Das 11 mulheres localizadas pelo Fantástico que acusam o médico José Hilson, duas aparecem em três dos 63 vídeos.

Uma delas conta que procurou o doutor Hilson em 2012 porque não conseguia engravidar. No vídeo, ela já aparece nua, no consultório particular do médico, onde ele atende até hoje. A mulher nunca havia feito exame ginecológico.

“Ele pegava nos seios e pediu pra fazer sexo oral com ele”, lembra a paciente. “Fazer uma aplicação oral porque é muita secreção mesmo. Muita, muita, muita”, argumentava o médico. “Perguntei a ele por quê. Ele pegou e disse que não, que era o procedimento. Que era o que o médico fazia. Que ele tinha que ver a minha sensibilidade. Eu disse pra ele que não, que eu não queria.”

O vídeo mostra que, em seguida, o médico coloca a paciente em pé, de costas, apoiada na maca. “Pode virar. Isso, bem devagar”, comenta Hilson no vídeo. “Ele começou a mexer detrás de mim. Ele dizia: ‘Você tem que me ver como médico. Você não pode me ver como um homem. Eu sou seu médico’.”

O abuso deixou trauma na paciente. “Eu era uma pessoa que achava graça do nada, sabe? Agora todo mundo acha estranho. Vem falar comigo e eu estou séria. Eu não consigo mais brincar com ninguém”, lamenta.

Uma outra paciente que aparece nos vídeos gravados pelo médico foi abusada, segundo ela, em 2017. O crime ocorreu também no consultório particular do ginecologista e mostra o mesmo tipo de abuso: a paciente nua, de costas, e ele dizendo que está fazendo um exame. “Isso tá muito inflamado, mulher”, diz o médico no vídeo.

“Ele introduziu algo na minha vagina nessa hora. Ele vai levando na lábia”, relata a vítima. Ela não denunciou o médico. Diz que, por causa do abuso, faz tratamento psicológico e psiquiátrico. “Eu me sinto nua e despida, como se a culpa fosse minha.”

Analisando o caso dessa paciente, representantes da Associação Médica Brasileira avaliam que não houve atendimento profissional. “Não existe um tratamento clínico, muito menos uma manipulação que esse senhor, que eu nem posso chamar de médico, fez com a paciente”, argumenta Diogo Leite Sampaio.

Os vídeos mostram o ginecologista com pelo menos 23 mulheres. Dentre elas, 17 claramente foram enganadas pelo médico e sofreram abusos sexuais, conforme avaliação dos especialistas.

“É indescritível as cenas que nós observamos. Não se trata de um médico. Trata-se de um monstro”, avalia o secretário-geral da Associação Médica Brasileira.”São crimes graves. Muitas das imagens demonstram claramente um estupro da paciente, que precisam ser punidos severamente. São imagens repugnantes. São imagens de um criminoso que não faz medicina”, complementa Diogo Leite Sampaio.

Denúncias desde 1986

O médico José Hilson é nascido no Ceará e se formou no Rio de Janeiro em 1976. Depois de obter o diploma, voltou para o estado. Entre 1989 e 1992, assumiu a Prefeitura de Uruburetama pela primeira vez, quando virou notícia no Brasil por fazer a primeira prestação de contas do município em praça pública.

As primeiras denúncias ocorreram em 1986. Em 1994, duas mulheres foram à polícia denunciar Hilson de Paiva por assédio sexual durante as consultas. O caso foi arquivado, sem a condenação do médico. “Ele pediu pra eu ficar de lado, colocar a língua pra dentro e pra fora, com os olhos fechados”, conta uma mulher que diz ter sido abusada pelo ginecologista em 1994 e não fez a denúncia na época.

“Quando eu senti, eu estava colocando minha língua no pênis dele. Saí correndo, e ele foi pro banheiro, vestindo as calças.”

Mulher de Hilson também foi prefeita

A mulher de Hilson de Paiva, Maria das Graças Cordeiro de Paiva, assumiu a Prefeitura de Uruburetama por dois mandatos, entre 1997 e 2004. Em seguida, Hilson foi vice-prefeito entre 2013 e 2016.

Em 2018, o prefeito enfrentou uma crise quando um dos vídeos com as relações abusivas que ele mesmo gravou foi divulgado na imprensa. Com a repercussão do caso, cinco mulheres procuraram a polícia e denunciaram o médico por crimes sexuais. A ex-prefeita saiu em defesa do marido. Para ela, houve uma relação extraconjugal, mas não um estupro ou abuso. “Eu quero saber qual é o homem que não trai sua esposa. Eu não conheço no Brasil”, afirmou Maria das Graças na época.

Além de as pacientes não terem conseguido a condenação, o prefeito entrou na Justiça contra quatro delas, alegando calúnia e difamação. Três desistiram de denunciar o médico para evitar serem processadas. A única que mantém as acusações disse ter sido abusada em 1994.

“Para o processo [de calúnia e difamação contra as pacientes] ser arquivado, as vítimas teriam que pedir desculpa pra ele. Quando chegou na minha hora, eu disse: ‘Eu não vou pedir desculpa, você quem deve me pedir desculpa’.”

No Fórum de Uruburetama, o juiz do processo, José Cléber Moura do Nascimento, não quis falar sobre o caso.

Denúncias em outras cidades

José Hilson também atendeu pacientes na cidade de Cruz, a 150 quilômetros de Uruburetama. Além de ter um consultório particular, foi médico da família e atuou como clínico geral no Centro de Saúde e no Hospital Municipal. Em Cruz, ele também gravou vídeos com cenas de abuso sexual; 40 dos 63 vídeos foram filmados em um consultório do centro de saúde.

As cenas são parecidas com as de Uruburetama: o ginecologista fala que está fazendo um exame e engana as pacientes. Doze sofrem abusos. Uma delas foi atendida em 2012.

“Olhei no jaleco dele, ele com os genitais dele toda de fora. Ele realmente queria penetrar em mim. Eu saí de lá correndo. Hoje, eu estou aos poucos buscando força em Deus, tratamento e o apoio da família.”

Ela conta que Hilson a chamava de “bebê”. Nos vídeos, ele trata todas as pacientes com esse termo. “Tá muito inflamada ainda, bebê”; “Isso, bebê”; “Muito irritado, bebê, ainda”, diz em alguns trechos dos vídeos.

Essa palavra traz sofrimento até hoje para vítima. “Quando [alguém] me chama de bebê, vem um impacto. Não aceito esse nome. Bebê, pra mim, é muito chocante.”

‘Nunca fiz nada forçado’

Em entrevista, o prefeito nega ter realizado qualquer prática de abuso. Para ele, as denúncias são uma estratégia de políticos de oposição para afastá-lo.

“Eu nunca fiz nada forçado. Nada à força, não tive nada forçado. Isso é uma jogada da oposição. Querem me derrubar.” Ele afirma que teve relações sexuais com algumas mulheres, “mas não foi no consultório”.

Questionado por que filmava as pacientes, Hilson diz apenas que o repórter “perguntou demais” e deixa o local da entrevista.

Por meio de nota, o advogado do prefeito afirma que o cliente teve conhecimento dos vídeos apenas por “ouvir dizer”, que “aguarda as mídias para uma manifestação mais concreta sobre o caso” e que irá ao Ministério Público para saber sobre a veracidade do material.

Conforme juristas ouvidos pelo G1, Hilson de Paiva pode ser condenado pelas filmagens que fez das pacientes e também por violação sexual mediante fraude e estupro.

“Há muitos anos que esse homem vive abusando um monte de mulheres. Eu espero que aconteça justiça por muitas que não podem falar, que não sabem como falar, que não puderam se defender”, diz uma das pacientes do médico.

BLOGUEIRO E RADIALISTASOFRE ATENTADO EM PETROLINA

A casa do radialista e blogueiro CUBY FERNANDES, em Petrolina, foi alvo de um atentado, na madrugada de hoje. O portão da residência e as portas de vidro foram atingidos por quatro disparos de arma de fogo.

Cauby Fernandes, de 48 anos, recebia ameaças há vários dias. O motivo foi a publicação de uma reportagem sobre atitudes erradas de vereadores e secretários no município. Por volta das 4 horas e 30 minutos, o radialista estava em casa quando ouviu os disparos. “Fiquei assustado, mas consegui ligar para a polícia que chegou rapidamente”, contou.

O blogueiro procurou a delegacia e fez um boletim de ocorrência. Segundo depoimento, as ameaças de morte começaram depois da publicação e pode ter ligação com o caso, que será investigado pela polícia. Ninguém ficou ferido e ainda não há suspeitos pelo crime.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Magno Martins