RELIGIOSO EM ENTREVISTA A BAND DIZ QUE SITUAÇÃO DE GUGU NÃO É OTIMISTA

Crédito: Divulgação/Record TV

Na noite da última quinta-feira, dia 21 de novembro, após o acidente com Gugu, o pastor da igreja First Baptist Church (Primeira Igreja Batista), que a esposa de Gugu Liberato, Rose Miriam Di Matteo, frequenta, deu informação ao “Jornal da Band” sobre o estado de saúde do apresentador da Record.

Segundo o pastor, Gugu está ligado a aparelhos e as expectativas não são otimistas. O religioso ainda declarou que agora “está tudo nas mãos de Deus”. Dentro do hospital, localizado em Orlando, nos Estados Unidos, a comoção é geral.

Em comunicado, a assessoria de imprensa do apresentador da Record confirmou a internação e negou a morte do mesmo. “Gugu Liberato sofreu um acidente em sua casa em Orlando e encontra-se internado em observação por 48 horas.

A imprensa e os fans estão na espectativa da emissão de um novo boletim médico nesta sexta-feira.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/IstoÉ 

VÍDEO INCRÍVEL MOSTRA TUBARÃO RECEBENDO “LIMPEZA DENTÁRIA”; ASSISTA

A costa australiana é um dos locais onde habita o temível tubarão-cinzento-dos-recifes, um dos predadores mais ferozes da região e que se alimenta de praticamente tudo que se move nas águas. Lá, entretanto, há um animal que não teme a presença do predador: o bodião-limpador.

Em um vídeo feito pela BBC Earth, dois bodiões-limpadores, também conhecidos como Labroides Dimidiatus, se alimentam dentro da boca de um enorme tubarão-cinzento. Eles comem todos os restos que ficam presos aos dentes do animal, além de também se alimentarem dos parasitas que ocasionalmente se instalam na boca dos tubarões.

O tubarão permanece de boca aberta, nadando quase que inerte, enquanto os bodiões realizam seu trabalho de limpeza (e alimentação). Após a sessão no “dentista”, o enorme tubarão-cinzento volta a nadar novamente e segue seu rumo, deixando os bodiões para trás.

A ação dos animais indica um ato de mutualismo, onde ambas as espécies são beneficiadas (o tubarão pela limpeza e os bodiões pela alimentação). Assista abaixo ao incrível vídeo feito pela BBC Earth:

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Fonte:https://hardcore.com.br/video-incrivel-mostra-tubarao-recebendo-limpeza-dentaria-assista/

IGREJA É VANDALIZADA DURANTE PROTESTOS NO CHILE

Na última sexta-feira, dia 8 de novembro, novos protestos no Chile foram marcados por violência e vandalismo. A manifestação ocorreu após o presidente Sebastian Piñera anunciar medidas para aumentar a segurança. Vândalos atacaram e saquearam a paróquia histórica de La Asunción, construída em 1876, no centro de Santiago e destruíram móveis, objetos litúrgicos além de profanarem o Sacrário.

O grupo de saqueadores entrou na igreja para remover bancos, confessionários e imagens para formar barricadas e confrontar a polícia. Depois de destruírem e atearem fogo nos móveis e imagens, os manifestantes picharam o templo católico.

O Administrador Apostólico de Santiago, Dom Celestino Aós, expressou sua absoluta indignação aos atos. “Nosso templo católico da paróquia da Assunção foi saqueado ontem à tarde, retiraram seus bancos e outros pertences para serem queimados, as paredes foram pichadas com slogans e insultos, as imagens sagradas foram destruídas”, lamentou o Bispo.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Portal de Prefeitura

EVO MORALES RENUNCIA À PRESIDÊNCIA EM ANUNCIO EM REDE NACIONAL

Evo Morales renunciou neste domingo (10) ao cargo de presidente da Bolívia, após uma escalada nas tensões no país. O anúncio foi feito em rede nacional, pela televisão.

O vice-presidente, Álvaro García Linera, também apresentou a renúncia.

Morales havia dito, mais cedo neste domingo, que convocaria novas eleições, após a Organização dos Estados Americanos, OEA, divulgar que as eleições de 20 de outubro haviam sido fraudadas.

Pouco antes da renúncia, os chefes das Forças Armadas e da Polícia, além da oposição, haviam pedido que Evo Morales deixasse o cargo para “pacificar” o país.

Nas últimas horas, ao menos três ministros também entregaram seus cargos.

A crise na Bolívia tomou maiores proporções após as eleições de 20 de outubro, quando Evo foi reeleito em primeiro turno.

Na época, o órgão responsável por computar os votos apontou o seguinte resultado final:

  • Evo Morales: 47,07% dos votos
  • Carlos Mesa: 36,51%

Como a diferença entre Morales e Mesa foi de mais de 10 pontos percentuais, o atual presidente foi reeleito para seu quarto mandato.

O resultado foi contestado pela oposição e, no dia 30 de outubro, a Bolívia e a OEA concordaram em realizar uma auditoria.

Antes desses números serem publicados houve uma indefinição: inicialmente, havia um método mais rápido e preliminar de apuração, e um outro, definitivo e mais lento, onde se conta voto a voto. Os números dessas duas contagens começaram a divergir, e a apuração mais rápida, que indicava que haveria um segundo turno, foi suspensa.

Desde que Evo ganhou, a oposição tem ido às ruas em protestos. A polícia parou de reprimir as manifestações, e houve motins em quartéis do país.

Na sexta, dia 8 e no sábado, 9 de novembro, policiais bolivianos se amotinaram. O governo respondeu com um comunicado no qual denunciava um plano de golpe de estado.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Por G1 / Foto: Reuters/Carlos Garcia Rawlins

BRASILEIRO É SUSPEITO DE MATAR EX-CABELEIREIRO DE CR7 A FACADAS

O cabeleireiro português Ricardo Marques Ferreira, que já trabalhou para o craque Cristiano Ronaldo, foi encontrado morto em um quarto de hotel de Zurique, na Suíça, com múltiplas facadas em seu corpo.

Segundo o jornal português Diário de Notícias, o suspeito do crime é um brasileiro de 39 anos que já foi preso pela polícia suíça. O corpo de Ferreira foi achado por uma camareira na última sexta-feira (1º), envolto em poças de sangue.

O cabeleireiro e maquiador vivia em Zurique desde 2017 e deixa dois filhos maiores de idade. Ele trabalhou com diversas estrelas em Portugal, como o craque Cristiano Ronaldo, além de atrizes e modelos.  A identidade do suspeito do homicídio não foi divulgada. (ANSA)

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/IstoÉ/ANSA

BOLSONARO ASSINA NOS EMIRADOS ÁRABES ACORDO EM ÁREAS DE SEGURANÇA, INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, DEFESA, ECONOMIA E MEIO AMBIENTE

Presidente Jair Bolsonaro e comitiva foram recebidos, neste domingo, dia 27 de outubro no Palácio de Governo, pelo Xeique Mohammed bin Zayed Al Nahyan, príncipe herdeiro dos Emirados Árabes Unidos (EAU), onde foram firmados atos de interesse mútuos.

Conheça os acordos firmados

1- Cooperação e assistência mútua em matéria aduaneira

O acordo pretende prestar assistência mútua na prevenção, combate e investigação de infrações aduaneiras para garantir segurança e fluidez na cadeia logística do comércio entre Brasil e os Emirados Árabes Unidos. Além disso, haverá troca de informações sobre assuntos de sua competência, tais como valoração aduaneira, regras de origem e classificação tarifária.

2- Troca e proteção mútua de informações

O projeto estabelece, entre outros assuntos, equivalência dos níveis de classificação, medidas de proteção, regras de acesso e transmissão de informações classificadas, bem como providências relacionadas ao vazamento de dados sigilosos ao abrigo do instrumento.

 3- Parceria estratégica

O objetivo é estabelecer diretrizes para o desenvolvimento de iniciativas de alto nível nas áreas de paz e segurança; de cooperação econômica, especialmente em comércio, investimento, indústria, infraestrutura, agricultura, transporte e espaço exterior; de cooperação energética e articulação de mecanismos conjuntos no campos do turismo, cultura e esportes.

4- Inteligência artificial

Parceria pretende desenvolver iniciativas entre instituições tecnológicas de ambos os países na área de inteligência artificial por meio do desenvolvimento de programas de pesquisas básicas e aplicadas, realização de projetos conjuntos e participações em eventos

5- Setor de Defesa

Cooperação vai financiar projetos considerados prioritários pelos governos do Brasil e dos Emirados Árabes Unidos, dentro do território brasileiro, voltados para o desenvolvimento da cooperação em capacidade industrial de defesa entre os dois países.

6- Comercialização de produtos de Defesa

Estabelece diretrizes para parceria estratégica entre o Brasil e os Emirados Árabes relacionada ao desenvolvimento, produção e comercialização de produtos de defesa

7-Negócios

Visa intercambiar informação sobre o ambiente de negócio e oportunidades de investimentos nos dois países por meio de compartilhamento de experiências e de melhores práticas com vistas a despertar o interesse das suas companhias locais em estabelecer ou expandir atividades no território do outro país.

8- Conservação da biodiversidade

Promoverá a cooperação bilateral entre os dois países nas áreas de conservação ambiental e de espécies ameaçadas desenvolver iniciativas em ecoturismo, avaliação dos serviços ecossistêmicos, entre outras.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Com informações do Planalto do Governo/Portal de Prefeitura

BOLSONARO DIZ QUE “1,3 BILHÃO DE CHINESES SERÃO FLAMENGO” EM NOVEMBRO E DÁ AGASALHO DO CLUBE A XI JINPING – VEJA OS VÍDEOS DA ENTREGA E DA RECEPÇÃO NA CHINA

Ao lado do presidente da China, Xi Jinping, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (25) que 1,3 bilhão de chineses torcerão pelo Flamengo no fim do mês de novembro, quando o time joga a final da Copa Libertadores contra o argentino River Plate.Bolsonaro também presenteou Xi com um agasalho do clube, que considerou ter o melhor time de futebol do Brasil na atualidade.

“O Brasil todo é Flamengo e com toda a certeza 1 bilhão e 300 milhões de chineses também serão Flamengo no final do mês que vem. Então, presenteá-lo com uma camisa do melhor time brasileiro no momento”, afirmou o presidente brasileiro.

Em 2018, a população chinesa era de 1.395.380.000 pessoas, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas da China.

Bolsonaro é palmeirense e botafoguense, mas já havia aparecido em público com a camisa do Flamengo em junho, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, numa partida contra o CSA. Na ocasião, ele e o ministro Sérgio Moro vestiram as camisas que ganharam de torcedores.

veja a recepçao do presidente na China:

A visita à China faz parte de um périplo de Bolsonaro por países da Ásia e do Oriente Médio. Ele também esteve no Japão, onde participou da entronização do imperador Naruhito, e ainda deverá ir aos Emirados Árabes, ao Catar e à Arábia Saudita.

Durante a visita a China – que Bolsonaro classificou de país capitalista, embora ele seja governado desde 1949 pelo partido comunista – o presidente anunciou que pretende isentar chineses e indianos de visto de turismo e negócios.

O presidente, que estava acompanhado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, não informou quando a medida entra em vigor. Segundo Araújo, “não necessariamente” vai haver reciprocidade – ou seja, isenção de vistos para brasileiros.

A medida já foi anunciada para cidadãos dos Estados Unidos, Austrália, Japão e Canadá, mesmo sem reciprocidade por parte desses países – os brasileiros ainda precisam de visto para visitá-los.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/G1/BBC NEWS

BOLSONARO CHEGA AO JAPÃO PARA GIRO POR ASIA E ORIENTE MÉDIO

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou nesta segunda-feira, dia 21 de outubro em Tóquio, no Japão, onde começa a sua viagem por cinco países da Ásia e Oriente Médio. A comitiva presidencial chegou pouco antes das 14 horas, (horário local).

O primeiro compromisso de Bolsonaro é a entronização do imperador Naruhito. A cerimônia para celebrar a sua ascensão ao trono ocorrerá no Palácio Imperial, nesta terça-feira dia 22. Em maio, Naruhito participou de atos nos quais herdou as insígnias imperiais de seu pai e fez o seu primeiro discurso na posição de imperador.

Ainda em Tóquio, estão previstos encontros do presidente brasileiro com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, com o primeiro-ministro do Japão, Shinzō Abe, com empresário japoneses e com a comunidade brasileira no Japão. Na quinta-feira, dia 24, a comitiva presidencial partirá para a China, depois Emirados Árabes, Catar e Arábia Saudita.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Fonte: Agência Brasil

CASAL É PRESO POR DIRIGIR BÊBADO E FAZER SEXO EM VIATURA

Um casal está enfrentando diversas acusações feitas pela polícia do estado americano da Flórida depois de serem presos por dirigirem sob efeito de álcool e drogas. Após a detenção, eles começaram a fazer sexo no banco traseiro da viatura policial, segundo o USA Today.

MEGAN MONDANARO, de 35 anos, e AARON SETH THOMAS, de 31 anos, estavam andando em motos sem lanternas durante a noite e foram detidos. Ambos cortaram uma rodovia de maneira perigosa e quase foram atropelados por um carro. Ao serem parados, um policial identificou um forte cheiro de álcool expelindo pelo casal.

Aaron e Megan, então, foram detidos e colocados no banco traseiro da viatura policial. No local, eles tiraram as roupas e começaram a transar. O homem foi retirado do carro e colocado em outro, para evitar maiores problemas.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/IstoÉ

GANGUE USA PITBULL PARA DECEPAR PÊNIS DE HOMEM SUSPEITO DE ESTUPRO

Uma gangue mexicana usou um pitbull para torturar e mutilar um homem suspeito de estupro. Em um vídeo, ao qual o jornal Daily Mirror teve acesso, o homem aparece no chão enquanto o animal ataca sua região genital com mordidas. O caso, segundo o jornal inglês, aconteceu há cerca de um mês na Cidade do México, capital do país.

Ainda de acordo com a publicação, o homem de aproximadamente 30 anos foi atacado por ser suspeito de abusar sexualmente de uma mulher. A filmagem teria sido divulgada pelo grupo para servir de aviso a outros homens.
No vídeo, é possível ouvir a vítima pedindo para que a gangue parasse e o deixasse ir. Um dos membros do grupo, porém, cobre a boca do homem com um pano para reprimir seus gritos de socorro. Não há informações sobre o estado de saúde do homem, mas os jornais relataram que o órgão sexual da vítima acaba arrancado pelo cão.
Os veículos de comunicação locais informaram que “os métodos de tortura usados por organizações criminosas mexicanas aumentaram seu nível de crueldade” nos últimos anos.
Em 2015, a taxa de estupro no México foi de 12,6 casos por 100.000 habitantes, uma das mais altas do mundo. É muito possível que o número real seja ainda maior, pois muitos casos não são registrados.
Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/CB Mundo –
Link da notícia:
https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2019/09/11/interna_mundo,781899/gangue-mexicana-faz-pitbull-arrancar-penis-de-homem-acusado-de-estupro.shtml

POLÍCIA DESCOBRE NÚCLEOS DA MAIOR FACÇÃO DA VENEZUELA NO BRASIL

Situação na fronteira entre Brasil e Venezuela segue tensa - Foto: AP Photo/Edmar BarrosO secretário de Segurança do estado, Olivan Júnior, afirma que a presença da organização criminosa tende a agravar um quadro já preocupante de insegurança. A divisa entre a cidade venezuelana de Santa Elena e Pacaraima, no extremo norte de Roraima, é usada como corredor para o tráfico de drogas, armas e pessoas. Três facções brasileiras já disputam o território: Família do Norte (FDN), Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho (CV).

A organização venezuelana cobra uma taxa para auxiliar na travessia de um país ao outro. Há relatos de que, entre abril e maio deste ano, quando a barreira de ligação entre os dois países foi fechada, a facção cobrava até US$ 1.000 (pouco mais de R$ 4.000) para garantir a passagem de venezuelanos para o Brasil.

O Pranato é a maior facção da Venezuela. Surgiu nas prisões do país – especificamente, Tocorón, onde o líder Héctor Rustherford Guerrero Flores comandou uma rebelião em outubro de 2016. Conhecido como “El Niño”, ele fugiu e está foragido desde então. Foi condenado por extorsão, tráfico de drogas e assassinatos.

A organização criminosa cresceu em um contexto crítico no sistema carcerário venezuelano. De acordo com um relatório de 2017 do Observatório Prisional da Venezuela (OVP), quando a facção surgiu, os presídios tinham uma taxa de superlotação de 400%. Além disso, os prédios estão deteriorados, há falhas na classificação dos detentos e faltam serviços vitais básicos. A posse e o tráfico de armas e drogas são rotina nas prisões.

Foi justamente nos presídios brasileiros que os setores de inteligência identificaram as células do Pranato. Desde janeiro de 2017, quando um massacre deixou 33 presos mortos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, é realizado um monitoramento do sistema carcerário de Roraima.

Cerca de 5% dos presos no estado são da Venezuela. “Quando são levados aos presídios, parte deles se identifica como integrante do Pranato”, relata o secretário de Segurança.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro -Radar de Notícias/Yahoo Notícias

GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS ESTÁ TREINANDO A POLÍCIA BRASILEIRA

Agência Brasil

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ) investiu em ações de combate ao comércio de agrotóxicos ilegais no Brasil. Entre 9 e 11 de abril de 2018, o Escritório de Patentes e Marcas dos EUA (USPTO, na sigla em inglês) realizou treinamento em Foz do Iguaçu, no Paraná, para cerca de 40 policiais e agentes de fiscalização nas áreas de meio ambiente e agricultura do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

O objetivo era ensinar medidas de controle fronteiriço, análise de evidência e melhores práticas para combater o comércio de pesticidas ilegais no Mercosul. Procurada pela Pública, a embaixada americana confirmou que realizou o treinamento e informou que ele foi feito a pedido de um grupo de “parceiros públicos e privados” do Brasil e da região. Mas não quis revelar quanto custou o treinamento, que não havia vindo a público até agora.

O evento é detalhado no Relatório Anual de Propriedade Intelectual do governo Trump para o Congresso, entregue em fevereiro deste ano pelo Executivo americano para o Congresso. O documento de 197 páginas detalha ações dos dois primeiros anos do governo de Donald Trump para promover a proteção e a execução dos direitos de propriedade intelectual nos EUA e no exterior. Ele relata que o workshop foi realizado a pedido do grupo CropLife, que representa multinacionais produtoras de pesticidas. A apresentação do documento destaca que a administração Trump considera a propriedade intelectual como “fundamental para ajudar a garantir o futuro de nossa economia inovadora e manter nossa vantagem competitiva”.

Murilo de Souza, do Grupo de Trabalho de Agrotóxicos da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), explica que pesticidas ilegais são bastante prejudiciais à saúde. “São agrotóxicos que não conhecemos ou que não foram testados para saber suas ações. Há agrotóxicos sendo contrabandeados que têm princípios ativos proibidos no Brasil há muitas décadas, que gera diversas consequências ao meio ambiente e à saúde.”

Para ele, “a aproximação do Brasil e dos Estados Unidos para controlar o uso do agrotóxico ilegal é também um modo de defender as grandes corporações que detêm o poder sobre esses agrotóxicos que estão sendo pirateados. São empresas multinacionais muitas vezes americanas, europeias e asiáticas, que saem prejudicadas pelo contrabando”.

Segundo a embaixada dos Estados Unidos, os produtos químicos agrícolas ilícitos custam ao Brasil US$ 600 milhões em perdas anuais e respondem por quase um quarto do mercado de agrotóxicos brasileiro.

Brasil é o maior consumidor de agrotóxico do mundo, de acordo com os dados mais recentes disponíveis. Só em 2013, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO, na sigla em inglês), foram gastos US$ 10 bilhões em agrotóxicos. Grande parte desse lucro vai para fora do país, o que faz o comércio ilegal de pesticidas no Brasil trazer prejuízo para diversas empresas estrangeiras. Reportagem da Pública e da Repórter Brasil mostrou que apenas cerca de 26% dos produtos ativos (matéria-prima para o agrotóxico) usados na agricultura brasileira são produzidos no país.

Até o momento, dos 239 produtos agrotóxicos com registro deferido pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), apenas 38,9% foram para empresas brasileiras. Quarenta e quatro registros foram para empresas com sede na China, e 19 para grupos dos Estados Unidos.

O treinamento em Foz do Iguaçu teve participação de membros da seção de Crimes Informáticos e de Propriedade Intelectual do Departamento de Justiça Americano, a Agência de Proteção Ambiental e a Agência de Fronteiras e Alfândega. Além dos representantes americanos, as principais empresas da indústria produtora de agrotóxicos também estiveram no local – que não foi elucidado pela embaixada – e compartilharam com os policiais estudos de caso e insights para melhorar a caça ao comércio ilegal de pesticidas.

O workshop fez parte de um programa americano de combate à pirataria – seja a cibernética ou a física, como a venda de roupas, tênis e agrotóxicos ilegais. O objetivo é “desenvolver habilidades, conexões e estruturas no exterior para promover aplicação de leis”. As primeiras ações ocorreram em 2016, quando o USPTO iniciou um programa de orientações a procuradores e investigadores brasileiros no combate à comercialização de produtos piratas e violações de propriedade intelectual. Desde então, o governo americano mantém um conselheiro internacional de Informática e Propriedade Intelectual do Departamento de Justiça lotado no consulado, em São Paulo.

Segundo a embaixada, o americano reúne-se com autoridades e titulares de direitos para discutir tendências e investigações em andamento sobre o tema da pirataria. Todas as ações do projeto foram bancadas pelo gabinete de Assistência ao Desenvolvimento Internacional do Ministério Público (OPDAT), do Departamento de Justiça dos EUA, e pelo o escritório de Direitos de Propriedade Intelectual da USPTO.

A Pública questionou a assessoria de imprensa da embaixada dos Estados Unidos sobre o valor investido pelo governo dos EUA nas ações, mas o órgão respondeu apenas que o financiamento ocorreu “como parte da nossa cooperação contínua com parceiros internacionais”.

Antes do Brasil, o USPTO realizou workshops como o de Foz do Iguaçu em países do Sudeste Asiático. O pedido para que o treinamento fosse feito na América do Sul veio da associação CropLife Latin America, uma organização que representa cinco gigantes do mercado de agrotóxicos: Bayer CropScience, a FMC, a Syngenta, a Basf e a Sumitomo Chemical. Além disso, o grupo representa também rede de 25 associações em 18 países da América Latina. A organização tem sede em San José, na Costa Rica, e escritório em Bogotá, na Colômbia. A Pública solicitou entrevista com o grupo, que não respondeu até a publicação da reportagem.

O Relatório Anual de Propriedade Intelectual do governo Trump para o Congresso cita o workshop no Brasil e diz que ele ocorreu devido a pedido da CropLife, além de detalhar o treinamento apresentado pelos representantes americanos.

“Discutiram-se as leis e regulamentações que abrangem a venda, importação, exportação e uso de pesticidas, e as partes responsáveis por testes inspeção, auditoria e aplicação dessas leis. 2. Compartilharam-se estratégias. 3. Apresentaram-se estudos de caso sobre as melhores práticas em investigação, processo de crimes ambientais e aplicação de direitos de propriedade intelectual.”

O documento menciona ainda que o último dia do programa foi destinado a apresentações de empresas privadas do setor agrícola sobre tendências e desafios na proteção e aplicação da propriedade intelectual.

Em um informativo de junho de 2019 o Departamento de Justiça americano foi mais direto. Destacou o saldo positivo do treinamento no Brasil, justificando que, em menos de uma semana após a conclusão do programa, participantes da PRF apreenderam 300 quilos de pesticidas falsificados da Syngenta em uma agência dos Correios em Cascavel, no Paraná. Segundo o Departamento de Justiça americano, os oficiais da PRF afirmaram que o programa é essencial para o sucesso do planejamento e execução da operação.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da PRF, mas não obteve resposta até a publicação da reportagem.

A Pública questionou a embaixada dos Estados Unidos sobre o objetivo do governo dos EUA com o evento. Por meio da assessoria de imprensa, o órgão reafirmou que foi um pedido de parceiros públicos e privados no Brasil. “Os pesticidas falsificados representam uma séria ameaça à saúde humana, animal e agrícola no Brasil e no mundo. Estes produtos contêm frequentemente níveis proibidos, restritos, ou não regulamentados de produtos químicos que contaminam o solo e as águas, e podem servir como uma fonte de renda para organizações criminosas transnacionais. Eles devastam os mercados de produtos específicos e prejudicam a reputação das regiões agrícolas, produtores de alimentos e marcas”, informou em nota.

O Ministério da Agricultura confirmou a participação do governo federal no evento de Foz do Iguaçu. “Se trata de uma iniciativa isolada das autoridades norte-americanas para colaborar no combate ao contrabando. Por enquanto a cooperação em questão contempla apenas a troca de informações entre os países envolvidos podendo evoluir para ações conjuntas no futuro”, informou em nota.

A indústria do agronegócio é uma das principais interessadas no combate ao comércio de agrotóxico ilegal, pois a venda do produto ilegal traz prejuízo direto para as empresas produtoras de pesticidas. Além da CropLife, que pediu a realização do workshop do Departamento de Justiça, há também outras organizações que lutam pelo tema.

Um deles é o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos (Sindiveg), que debate o assunto há 18 anos e atua, por meio da Campanha contra Defensivos Agrícolas Ilegais, orientando agricultores sobre os riscos que esses produtos podem causar e como identificá-los e comunicar o crime às autoridades. O Sindiveg participou do workshop promovido pelo Departamento de Justiça dos EUA. Pela assessoria de imprensa, comentou que o evento discutiu o combate ao mercado ilegal de defensivos agrícolas e foi “uma ótima oportunidade para reforçar as orientações sobre os riscos que esses produtos podem causar e como identificá-los; além de garantir que as boas práticas agrícolas sejam aplicadas no campo.”

O professor Carlos Domingos da Silva, da Universidade Federal Fluminense (UFF), destaca que o treinamento do Departamento de Justiça americano está focado principalmente no contrabando. “Mostra um aspecto de interesse financeiro dessas indústrias, com treinamento das agências para combater o agrotóxico que passa ilegalmente de um país para o outro, comum na área de fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai.”

Pela assessoria de imprensa, o Sindiveg informou em nota: “É importante que o agricultor fique atento a sinais de ilegalidade do produto (agrotóxico), como preços muito abaixo do valor de mercado da região, embalagens sem lacre ou com rótulo mal colocado, rótulo sem nome do fabricante ou dados do órgão registrante. A legislação brasileira exige ainda que rótulos, bulas e embalagens estejam escritos em língua portuguesa”.

Os agrotóxicos ilegais são aqueles que foram reprovados ou ainda não passaram pelas avaliações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Ministério da Agricultura. Os três órgãos avaliam os riscos que os pesticidas causam à saúde e ao meio ambiente, além de identificar se os produtos funcionam.

Entre os produtos ilegais há aqueles que imitam um produto vendido legalmente no país, mas com um custo abaixo do encontrado no mercado; e os contrabandeados, que não são permitidos no Brasil, mas são trazidos ilegalmente de um país onde a venda é permitida. Além deles, também são considerados ilegais os agrotóxicos vencidos.

O professor do Departamento de Ciências Ambientais da UFF Carlos Domingos da Silva explica que não é porque um produto agrotóxico foi liberado para ser utilizado em um país que ele é seguro para outro. “A maioria das produtoras de agrotóxicos são multinacionais da América do Norte, Europa ou Ásia, onde há outras condições climáticas e de solo. São condições diferentes das do Brasil, então não há comprovação de que será seguro contrabandear um produto desses e usar no cerrado ou na região amazônica, por exemplo.”

A utilização e o comércio de agrotóxicos ilegais são crime em todo o Brasil. Os delitos de produção, transporte, compra, venda e utilização de agrotóxico contrabandeado ou pirateado são enquadrados na Lei dos Crimes Ambientais (Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1988), contrabando ou descaminho (art. 334 do Código Penal) e na Lei dos Agrotóxicos (Lei 7.802/89). O enquadramento legal prevê penas de um a seis anos de detenção e a destruição das lavouras onde for comprovado o uso dos produtos ilegais. No caso dos produtos vencidos, mantê-los em depósito é crime ambiental sujeito a multa de R$ 500 a R$ 2 milhões, de acordo com o Decreto 6.514/2008.

O combate ao comércio ilegal de agrotóxicos é feito por diversos órgãos, como os ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente, as secretarias estaduais e forças policiais.

Os produtos ilegais também costumam ser apontados pelo governo como causadores de males oriundos do contato com pesticidas. Em março deste ano, a Pública e a Repórter Brasil publicaram reportagem mostrando que em menos de três meses mais de 500 milhões de abelhas foram encontradas mortas no Brasil. A causa apontada em testes é o contato com agrotóxicos à base de neonicotinoides e de Fipronil.

Em abril, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, participou de uma audiência pública na Câmara dos Deputados em que comentou o tema e culpou os agrotóxicos ilegais. “Esse é o grande problema dessa fila enorme que não registra e testa produto. Esse produto muito provavelmente entrou de maneira ilegal no Brasil e está sendo usado de maneira errônea”. Segundo ela, o governo deve aprovar mais agrotóxicos para impedir o uso de substâncias ilegais.

Porém, mesmo com o aumento no ritmo de aprovação de agrotóxicos no Brasil, o número de pesticidas ilegais apreendidos continua subindo. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), apenas no primeiro trimestre de 2019 foram apreendidos 2.740 kg de agrotóxicos contrabandeados nas rodovias do Mato Grosso do Sul: 115% a mais do que no mesmo período do ano passado. O estado, que faz fronteira com o Paraguai, é usado por contrabandistas como porta de entrada para agrotóxicos que acabam sendo repassados para todo o país.

Murilo de Souza, da ABA, destaca que os dados da PRF evidenciam que o aumento no contrabando ocorre no mesmo período em que a aprovação de novos registros cresce. “O discurso de liberação de novos registros contribui no processo de comercialização de agrotóxicos que são altamente perigosos para o meio ambiente e a saúde. E esses são interessantes pois mostram que a postura política adotada pelo governo, de liberar mais agrotóxicos, não está diminuindo o uso dos ilegais”, diz.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Yahoo Notícias

BOLSONARO SE REÚNE COM SEIS PRESIDENTES SUL-AMERICANOS

O presidente Jair Bolsonaro cumpre nesta sexta-feira, dia 22 de fevereiro, em Santiago, no Chile, mais uma agenda internacional. Ele se reúne, no final da manhã, com presidentes de seis países na Cúpula Presidencial de Integração Sul-Americana. Além do líder brasileiro, participam do encontro os presidentes da Argentina, do Peru, da Colômbia, do Paraguai, Equador e Chile, informou o Palácio do Planalto.

O destaque do encontro será o lançamento do Prosul, nova comunidade de países latino-americanos que deverá substituir a União das Nações Sul-Americanas (Unasul). O Prosul será formado por 12 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, Costa Rica, Nicarágua, Panamá e República Dominicana.

Nesta quinta-feira, dia 21, ao desembarcar na capital chilena, Bolsonaro destacou a criação do novo grupo de países e enfatizou compromissos com democracia e liberdade no subcontinente.

“É uma satisfação visitar o Chile, tenho profundo respeito pelo povo chileno, pelo presidente Piñera. Trataremos de assuntos de interesse dos nossos países, esse é o grande objetivo da nossa viagem, além de, com toda certeza, selarmos aqui o fim da Unasul. A América Latina toda deve se unir em cima do termo democracia, liberdade e prosperidade”, afirmou.

O encontro de líderes sul-americanos prevê uma declaração conjunta à imprensa no início da tarde, seguida de almoço oferecido aos chefes de Estado pelo presidente anfitrião, Sebastian Piñera. Bolsonaro deverá conceder entrevista exclusiva a um veículo de imprensa do Chile.

Integram a comitiva os ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), além dos deputados federais Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Hélio Lopes (PSL-RJ).

Neste sábado (23), Bolsonaro participa de um café da manhã com cerca de 20 empresários, a convite da Sociedade de Fomento Fabril do Chile (Sofofa), uma das principais associações empresariais do país. Na sequência, ele se reúne, em encontro bilateral, com o líder chileno Sebástian Piñera, no Palácio La Moneda.

Antes do encontro, deposita flores no monumento em homenagem ao libertador chileno, o general Bernardo O’Higgins. Após almoço da comitiva brasileira com o presidente Piñera, Bolsonaro e comitiva embarcam de volta ao Brasil. (Via: Agência Brasil)

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Marcílio Novaes – O Povo com a Notícia

BOLSONARO É RECEBIDO COM PROTESTOS NOS EUA

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi recebido nos Estados Unidos, neste domingo, dia 17 de março, com protestos de norte-americanos e brasileiros.

“Nazistas não são bem vindos aqui”, cantavam os estadunidenses, se referindo à presença de Bolsonaro na terra de Tio Sam.

Uma monte de fezes gigante com faixa presidencial “simbolizava” a visita não desejada do capitão reformado nos EUA.

Num dos protestos em frente à Casa Branca, em Washington, os manifestantes também cobravam o esclarecimento do assassinato de Marielle Franco e exigiam a liberdade para o ex-presidente Lula.

Bolsonaro se encontrará com Donald Trump por 20 minutos, no Salão Oval, na próxima terça-feira (19). “Será uma rapidinha”, ironizam os opositores no Brasil.Vídeo incorporado

“Nazistas não são bem vindos aqui”, cantam americanos que foram receber @jairbolsonaro em Washington.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Vale Comentar

ATAQUES A DUAS MESQUITAS DEIXAM 49 MORTOS NA NOVA ZELÂNDIA

Ferido é socorrido após ataque em mesquita no centro de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15)  — Foto: Mark Baker/ APAtaques a tiros simultâneos contra duas mesquitas na cidade de Christchurch, na ilha sul da Nova Zelândia, deixaram 49 mortos e 48 feridos nesta sexta-feira, dia 15 de março. As autoridades ainda não divulgaram as identidades das vítimas e dos assassinos.

Resumo

  • Ataques a duas mesquitas na Nova Zelândia deixaram 49 mortos
  • 48 pessoas ficaram feridas, sendo 20 em estado grave
  • 3 pessoas estão presas; uma quarta chegou a ser detida, mas foi liberada por não ter ligação com o caso
  • A polícia não informou a identidade dos suspeitos e das vítimas
  • Numa das mesquitas, um homem armado com um rifle automáticodisparou contra a multidão
  • Usando uma câmera no capacete, o assassino filmou e transmitiu ao vivo o massacre
  • O Facebook eliminou as contas do criminoso e trabalha para remover cópias do vídeo
  • Na rede, o homem se identificou como um australiano de 28 anos, defensor da extrema-direita e contrário à imigração

Os alvos dos ataques foram as mesquitas de Masjid Al Noor, ao lado do Parque Hagley, e de Linwood, que estava lotada com mais de 300 pessoas, reunidas para as tradicionais orações do meio-dia de sexta-feira.

Três pessoas estão presas em conexão com os ataques. Uma quarta chegou a ser detida, mas foi liberada por não ter ligação com o caso, segundo a polícia. As autoridades informaram que não está descartada a hipótese de que outros criminosos estejam envolvidos e foragidos. Nenhum dos suspeitos sob custódia estava em listas de observação da polícia.

Dos 49 mortos, 41 morreram na mesquita Masjid Al Noor, sete na Linwood e apenas um chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu. Entre os feridos, há crianças e adultos. O governo informou que 12 dos feridos estão em estado grave e precisaram passar por cirurgias. O governo da Malásia afirmou que dois dos feridos são malaios.

A primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern, definiu o ataque como “um ato de violência sem precedentes na Nova Zelândia” e que esse é“um dos dias mais sombrios e sangrentos da história do país”. “Esse tipo de violência não tem lugar na Nova Zelândia.”

A dinâmica dos ataques ainda não está clara. Porém, o primeiro relato de tiros foi na mesquita de Al Noor, na região central da cidade. Um homem com um rifle automático invadiu o prédio 10 minutos após o início das orações, que começaram às 13h30 desta sexta-feira (22h30 desta quinta no horário de Brasília). Quarenta e uma pessoas morreram no local.

Com uma câmera instalada em um capacete, o assassino conseguiu transmitir o massacre, ao vivo, pelo Facebook. O vídeo mostra que ele atirou indiscriminadamente contra homens, mulheres e crianças enquanto caminhava.

Ahmad Al-Mahmoud, de 37 anos, que rezava quando os disparos começaram, disse ao site Stuff que ele e outros fiéis quebraram vidros de janelas da mesquita para conseguir escapar.

Segundo testemunhas, além do capacete no qual estava a câmera, o assassino usava óculos e um caso de estilo militar. Ele foi descrito como branco, loiro, magro e de baixa estatura.

As contas do assassino no Facebook e no Instagram foram removidas. O Facebook afirmou que estava trabalhando para remover as cópias do vídeo.

Manifesto de extrema-direita

De acordo com o jornal “The Guardian”, Brenton Tarrant, um dos suspeitos de ser o autor de um dos ataques, deixou um manifesto em que afirma ter 28 anos, ser australiano, defensor da ideologia de extrema-direita e anti-imigração. O documento de 74 páginas fala em genocídio promovido por brancos e possui uma lista com vários objetivos, incluindo a criação de “uma atmosfera de medo” contra os muçulmanos.

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, confirmou que um cidadão australiano foi preso na Nova Zelândia. Porém, a polícia neozelandesa não confirma que o homem identificado pela imprensa está entre os detidos.

A polícia neozelandesa informou que um homem de 28 anos acusado de assassinato será apresentado neste sábado ao Tribunal Distrital de Christchurch, sem informar a identidade.

Ataques em mesquitas na Nova Zelândia — Foto:  Juliane Souza/G1

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro-Radar de Notícias/Foto: Juliane Souza/G1