Ciclo de seca está encerrado a partir de janeiro de 2018 será de inverno no Nordeste, prevê a meteorologia

Vai chover mais no próximo ano e, segundo os meteorologistas, o ciclo de seis anos seguidos de seca severa para o semiárido do Nordeste está encerrado e não deverá se repetir na próxima década.

O prognóstico do meteorologista Gilmar Bistrot (Emparn) à reportagem da Tribuna do Norte é corroborado por Luiz Carlos Baldicero Molion, meteorologista e professor da Universidade Federal de Alagoas.

As análises apontam para um inverno que varia de normal e acima da média, em 2018, abrindo uma possível sequência de nove anos com baixa possibilidade de secas repetidas.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/O Povo com a Notícia

Onda de frio continua no Sertão de Pernambuco, Triunfo registrou 9Cº, Ouricuri 16Cº

As baixas temperaturas continuam no Sertão pernambucano. A madrugada desta sexta-feira (14) foi bastante fria na cidade de Triunfo, onde os termômetros chegaram a registrar 9Cº.

Em Afogados da Ingazeira, a temperatura foi de 12Cº, a mais baixa do ano na cidade. A temperatura em outros municípios da região, como Carnaíba, Tabira e São José do Egito, apresentam médias parecidas.

Em Ouricuri, às 3 horas da manhã, os termômetros chegara a marcar 16Cº, assim como em outras cidades da região, que na madrugada variaram entre 14 e 18Cº.

A velocidade dos ventos desde o final da noite dessa sexta-feira e na manhã dessa sábado, está de moderado a forte, em trono de 50 a 80 km/h.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro

O Sertão vai virar mar a partir deste mês de março. Informam os meteorologistas

Chuva NE

Isso é só uma frente fria. Imagine quando começar o inverno agora em Março. A previsão é de que essas chuvas possam ocasionar em alguns municípios do RN enchentes com até 200 milímetros de chuvas em um único dia. O mesmo vale para todo o semiárido nordestino.

A previsão é de mais chuvas e durante o carnaval 2017 vai ser com trovoadas e relâmpagos. O fenômeno climático La Niña já começa a se configurar no Pacífico, e a partir do início da próxima Primavera deve ser tão prejudicial para a agricultura quanto EL Niño.

É o que dizem os meteorologistas da Climatempo, apontando que haverá frio e seca no Sul e aumento das chuvas no Norte e Nordeste, por conta de mudanças significativas nos padrões de precipitação e temperatura ao redor da Terra.

A previsão dos meteorologistas da Climatempo dão conta de que o fenômeno meteorológico La Niña já esteja presente no Brasil deste o mês de Janeiro, permanecendo ao longo de 2017, provocando aumento nas chuvas em todo Norte e Nordeste.

La Niña é a fase fria de um fenômeno atmosférico-oceânico. Ela é caracterizada pelo esfriamento anormal das águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical. O especialista projeta que La Niña já esteja presente no Brasil a partir deste mês de Março, permanecendo ao longo de 2017.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/G1 RN

Turistas ficam presos por cerca de 4 horas na barragem de Sobradinho

Uma embarcação com 95 passageiros, entre adultos e crianças, e 10 tripulantes ficou presa por cerca de 4 horas no reservatório de Sobradinho, no norte da Bahia, durante um passeio turístico na região do Rio São Francisco, na tarde de sábado (28). O roteiro é conhecido como Vapor do Vinho. Não houve feridos.
Turista de Salvador, Henrique Barbosa afirmou que algumas pessoas ficaram nervosas com a situação e com a falta de satisfação sobre o que havia ocorrido. “Ficamos lá [parados] das 14h às 18h”, disse. O Samu foi acionado e chegou a checar a pressão arterial de algumas pessoas na embarcação, mas não houve pânico.
Em contato com o G1, Rogério Rocha, administrador da empresa responsável pelo roteiro turístico, chamado Vapor do Vinho, disse que houve um problema nos portões da eclusa do reservatório do Sobradinho, que deveriam abrir para passagem da embarcação por um canal, o que é considerado o ponto alto do passeio.
“A passagem pela eclusagem é um elevador de água de 32,5 metros. [Qando os portões se abrem] possibilita que a embarcação vença o desnível da barragem, saindo da parte mais alta para a mais baixa. Nós ficamos dentro da câmara que esvazia para chegar ao nível natural do Rio São Francisco. Na hora que o barco desceu, os portões não abriram. Isso nunca tinha acontecido”, relatou Rogério.
Segundo Rocha, funcionários da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), que administra o reservatório de Sobradinho, foram acionados para identificar e solucionar o problema. Conforme Rogério, por volta das 18h, os portões foram abertos e a embarcação voltou a navegar no reservatório. Em seguida, o barco retornou ao ponto d epartida em Juazeiro.
Em nota, a Chesf informou que corrigiu o defeito apresentado na eclusa e que outras manobras no equipamento ocorreram dentro da normalidade após o conserto, neste sábado.
Rogério Rocha, administrador do Vapor do Vinho, informou que os passeios são feitos aos sábados, domingos e feriados e são uma parceria das embarcações com uma vinícola da região.
O roteiro do passeio contempla visita à vinícola, com degustação, almoço, som ao vivo na embarcação e o passeio pela eclusa da barragem de Sobradinho, no Rio São Francisco. Segundo Rocha, excepcionalmente no domingo (29), não vai haver a eclusagem, como é chamada a passagem da embarcação pelo trecho onde o barco ficou preso neste sábado.
Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/G1 BA

 

Apac prevê 2017 com chuvas após cinco anos de seca no Sertão de Pernambuco

Chuva_no_serto(1)

Após um período de seca de cinco anos, Pernambuco deve ter um 2017 com chuvas. A informação foi divulgada nesta terça-feira (12) pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) durante reunião que aconteceu no Ministério Público em Caruaru, no Agreste. A mudança climática se deve ao fenômeno La Niña, segundo a Apac.

O diretor-presidente da Apac, Marcelo Asfora, disse que um dos principais fenômenos que interferem nas chuvas no Sertão é o El Niño. “A expectativa é que surja o fenômeno La Niña, que é o resfriamento das águas do [oceano] Pacífico. Então só o fato de não ter a interferência do El ñino, vai favorecer a condição de chuva do Sertão”.

Asfora explicou em entrevista que “o período chuvoso do Sertão começa a partir de setembro”. Segundo ele, apesar da expectativa de chuvas, a seca não vai terminar de forma imediata. “Leva um tempo para os reservatórios e a economia local se recuperarem, mas sem dúvida [a chuva] é uma boa notícia”, explicou o diretor-presidente da Apac.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/G1

Banhistas são atacados por piranhas no Rio São Francisco entre Petrolina e Juazeiro

Rio São Francisco
Pelo menos quatro banhistas que frequentam o Rio São Francisco no trecho de Petrolina e Juazeiro, no Sertão do Estado, relatam terem sido atacados por piranhas. Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros do município, Almerir Ouriques, o ideal é que as pessoas evitem tomar banho no rio durante o Outono.
Essa é a época de reprodução dos peixes, que vão para a parte rasa do rio e depositam ovos, além de cuidar dos filhotes quando eles eclodem. Pescadores também se sentem prejudicados, já que essas espécies costumam fazer cortes nas redes de pesca. Em caso de ataque, as vítimas devem tentar estancar o sangramento e procurar o posto de saúde mais próximo.
 
Fonte – Rádio Jornal Petrolina  

 

Governo do Estado decreta situação de emergência em Salgueiro e outros 55 municípios

seca

No último sábado, dia 09 de abril, o Governo de Pernambuco decretou situação de emergência, pelo prazo de seis meses, em 56 municípios do Sertão pernambucano. Segundo o decreto “as áreas afetadas permanecem com os níveis de reservas hídricas bem abaixo das condições satisfatórias, com águas impróprias para o consumo”. A situação também foi considerada pelo Governo do Estado como “anormal”.

A situação de emergência foi decretada nos seguintes municípios: Afogados da Ingazeira, Afrânio, Araripina, Arcoverde, Belém do São Francisco, Betânia, Bodocó, Brejinho, Cabrobó, Carnaíba, Carnaubeira da Penha, Cedro, Custódia, Dormentes, Exu, Flores, Floresta, Granito, Ibimirim, Iguaracy, Inajá, Ingazeira e Ipubi.

Também estão em emergência: Itacuruba, Itapetim, Jatobá, Lagoa Grande, Manari, Mirandiba, Moreilândia, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Petrolândia, Petrolina, Quixaba, Salgueiro, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São José do Belmonte, São José do Egito, Serra Talhada, Serrita, Sertânia, Solidão, Tabira, Tacaratu, Terra Nova, Trindade, Triunfo, Tuparetama e Verdejante.

Da redação d BLOG do Emanoel Cordeiro/Alvinho Patriota

Tremor de 3,8 abala Caruaru e São Caetano em Pernambuco

Caruaru-2

De acordo com o site G1, um tremor de 3.8 de magnitude foi registrado na tarde desta terça-feira (23) em São Caetano, no Agreste de Pernambuco. De acordo com Eduardo Alexandre Menezes, sismólogo do Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), “foram registrados mais de 30 tremores até às 16h na região Agreste”.

Ainda segundo o sismólogo, municípios vizinhos a São Caetano também sentiram o tremor. “O fenômeno atingiu um raio de 50 quilômetros”, disse. O internacionalista Renan Lima mora em Caruaru, também no Agreste, e é uma das pessoas que sentiu o abalo. “Foi o mais forte que já presenciei”, contou ao G1.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/G1/Vinícios de Santana

Previsão de chuva acima da média ainda no mês de janeiro no sertão

Chuva 1b

O retorno da chuva nos últimos dias ao Nordeste do Brasil, principalmente no interior da região, trouxe de volta a esperança dos agricultores e da população em geral que sofre os efeitos da mais devastadora e prolongada estiagem dos últimos 80 anos. Muitos municípios não contabilizavam precipitação acumulativa, acima de 30 milímetros, há mais de dois anos. Outros, ainda não registraram chuva, ainda. Por um lado, a chuva voltou a encher rios e açudes, além das inúmeras cisternas, o que garante o abastecimento de água aos moradores. Na outra ponta da volta da chuva, os problemas de infraestrutura se multiplicam a cada pancada e cada vez mais, volumes menores de chuva já são motivo para alagamentos e deslizamentos nas cidades, o que mostra total descaso do poder público.

Já para o período entre 16 e 24 de janeiro, embora distante, a projeção do GFS foi além dos padrões observados em um ano de forte El Niño fugindo totalmente à regra para o Nordeste. Chuva em grande abrangência e quantidade, mais uma vez. Ainda assim, a área focada para receber muita chuva na última semana de janeiro é extensa e cobre boa parte dos estados da Bahia e Maranhão, além de boa parte de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, não deixando de lado o estado de Tocantins. Nestas regiões, em abundância e até excesso, o volume de chuva em apenas sete dias superaria 250 milímetros. Outro método de modelagem do GFS joga até 400 mm entre o norte baiano e o sul maranhense. O feito positivo, benéfico que é a volta da chuva pode acabar impactando negativamente com cidades alagadas. Por enquanto, nenhum órgão oficial de meteorologia brasileiro, Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) ou Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), emitiu algum boletim para tal prognóstico esperado nos próximos dias. O período mais longínquo que os meteorologistas apostam em seus boletins de avisos meteorológicos é de 48 horas, tempo insuficiente para qualquer medida preventiva.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/(Crédito da imagem: Reprodução/IGES/COLA/Informações:Blog do Nilson Macedo/De Olho no Tempo Meteorologia )

Temporal com chuva e ventos deixam estragos em Petrolina e Juazeiro, até fogo teve na Ilha do Fogo

chuva1
Com a chegada da chuva na tarde desta terça-feira, dia 29 de dezembro em Petrolina, Juazeiro e região, veio também a ventania. a imagem acima é da Avenida que liga os bairros Caminho do Sol e Areia Branca em Petrolina. A intensidade do vento foi maior que a precipitação pluviométrica.
Parte de uma igreja evangélica caiu no bairro castelo Branco em Juazeiro
chuva 2
Ainda em Juazeiro, um veículo foi atingido com a queda de uma árvore, quando estava estacionado no pátio de uma clínica.
chuva 3
Em Petrolina, um semáforo caiu no cruzamento da Avenida Souza Filho, próximo ao Bambuzinho, a EPTCC foi acionada para se dirigir ao local para resolver a situação e não complicar o trânsito no local. Há informações que a derrubada do semáforo ocorreu antes do temporal e teria sido provocado por uma caminhão.
chuva 4
Coincidência ou não, a Ilha do Fogo, pegou fogo, o incêndio teve início na mata que fica na antiga Franave, ao lado da Ilha do Fogo entre as cidades de Petrolina e Juazeiro.
O Corpo de Bombeiros de Petrolina informou que uma equipe teria sido enviada ao local e teria controlado as chamas.
ilha do fogo
Ainda segundo informações chegadas a nossa redação no final da tarde dessa terça-feira, dão conta que após o temporal, o Residencial Juazeiro 1 ficou sem energia elétrica, o bairro do Maringá, Piranga e Codevasf ficaram sem abastecimento de água, tudo em Juazeiro.
Em Petrolina, parte do teto de uma concessionária saiu voando pela cidade desaba  com a força da ventania, além de outros transtornos para os moradores das duas cidades.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Imagens: Edenevaldo Alves/Coronel Noticias Policiais

Primeiras chuvas começaram a cair no sertão pernambucano

chuva_Foto_Lagoa_Grande_Noticia

Mesmo não sendo suficiente, o sertanejo está confiante para o fim da pior estiagem dos últimos 83 anos. No município de Lagoa Grande choveu cerca de 60 milímetros.

Demorou, mas chegou. As primeiras chuvas de 2015 começaram a cair com mais intensidade no Sertão pernambucano, na tarde deste domingo (06).

Por volta das 16 h o céu ficou escuro na região do São Francisco, trazendo consigo a tão esperada chuva de verão, deixando o sertanejo um pouco mais aliviado, após vários meses sem chuva.

Segundo informações colhidas por nossa reportagem, No município deLagoa Grande choveu cerca de 60 milímetros, em Afrânio foram quase 40 milímetros e em Dormentes, 16 milímetros.

A chuva amenizou, porém, não resolve por completo a pior estiagem dos últimos 83 anos na região que continua a castigar várias cidades pernambucanas, já decretada pelo Governo do Estado em situação de emergência.

Relâmpagos e trovões em sequência iluminaram o céu no inicio da noite, criando um belo espetáculo da natureza. Nas ruas e nos sítios, era explicito a alegria dos sertanejos com chegada da chuva e se sentem confiantes para a chegada de muito mais água no Sertão nos próximos dias.

Na região do Sertão do Araripe, não foram registradas precipitações neste domingo, dia 06 de dezembro, a temperatura continua alta e a esperança do sertanejo araripeano também.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/blogdorobertoararipina.com.br/Foto:Lagoa Grande em Notícia

Uma luz no fim do… Ou água no meio do túnel, a caminho da da barragem de Sobradinho

barragem

Uma esperança para o Velho Chico, a barragem de Sobradinho que atualmente está a beira de um colapso, registrando menos de 6% da sua capacidade de armazenamento, deverá nos próximos dias receber água que está vindo da cidade de Januária, Minas Gerais, localizada  na região do Médio São Francisco.

As chuvas no sudeste estão caindo de maneira intensa e naquela região, felizmente, o rio já está mil litros a mais que a média normal e já atinge a barragem de Três Marias com duzentos metros cúbicos pro segundo.

“Desde o dia 22 de outubro que já chove naquela região e isso é uma esperança para a barragem de sobradinho que deverá começar a receber água do sudeste e isso vai impedir que o lago de Sobradinho não chegue ao seu volume morto”, explicou o meteorologista da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Mário Miranda”.

Com isso, a Chesf já pensa em aumentar a sua vazão assim que começar a  receber água do estado de Minas Gerais. As chuvas devem continuar na região sudeste até janeiro de 2016 e a previsão para que as águas cheguem a Sobradinho é de 35 a 40 dias.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Edenevaldo Alves

Água em Marte aumenta chances de planeta suportar vida

Água salgada flui durante os meses de verão em Marte, elevando as possibilidades de que o planeta, há muito considerado árido, pode suportar vida atualmente, disseram nesta segunda-feira cientistas que analisaram dados de uma espaçonave da Nasa.

Embora a fonte e a composição química da água marciana sejam desconhecidas, a descoberta vai mudar o pensamento dos cientistas sobre se o planeta mais parecido com a Terra no Sistema Solar abriga vida microbiana embaixo de sua crosta radioativa.

“Isso sugere que seria possível para a vida estar em Marte hoje”, disse John Grunsfeld, administrador associado da Nasa para as ciências, a jornalistas ao discutir o estudo publicado na revista científica Nature Geoscience.

“Marte não é o planeta seco e árido que nós pensávamos no passado. Sob certas circunstâncias, a água líquida é encontrada em Marte”, disse Jim Green, diretor da agência para ciência planetária.

Mas a Nasa não vai correr para buscar a fonte dos recém-descobertos resíduos de água salgada para procurar possíveis formas de vida tão já.

“Se eu fosse um micróbio em Marte, eu provavelmente não viveria perto de um desses locais. Eu iria querer viver mais ao norte ou ao sul, bem abaixo da superfície e onde há mais de água fresca glacial. Apenas suspeitamos que esses lugares existem, e temos algumas evidências científicas de que existem”, disse Grunsfeld.

A descoberta de água foi feita quando cientistas desenvolveram uma nova técnica para analisar mapas químicos da superfície de Marte obtidos pela espaçonave da Nasa Mars Reconnaissance Orbiter.

Esses mapas encontraram indicadores de sais que só se formam na presença de água em canais estreitos feitos em paredes de penhascos ao longo da região equatorial do planeta.

Esses declives, reportados pela primeira vez em 2011, aparecem durante os quentes meses de verão em Marte, então desaparecem quando as temperaturas caem. Algo similar acontece com as digitais químicas de minerais, mostrou o novo estudo.

Cientistas suspeitavam que essas marcas, conhecidas como RSL, se formaram pelo fluxo de água, mas não tinham anteriormente conseguido fazer as medições. “Eu achava que não havia esperança”, disse Lujendra Ojha, principal autora do estudo, à Reuters.

A Mars Reconnaissance Orbiter tira suas medidas durante a parte mais quente do dia marciano, então os cientistas acreditam que qualquer vestígio de água, ou digitais de minerais hidratados, teriam evaporado.

Além disso, os instrumentos quimicamente sensíveis da espaçonave não conseguem abrigar detalhes tão pequenos quanto os dos canais estreitos, que tipicamente tem largura menor que 5 metros.

Mas Ojha e seus colegas criaram um programa que consegue analisar pixels individuais. Esses dados foram correlacionados com imagens de alta resolução dos canais. Cientistas se concentraram nos canais mais largos e determinaram uma compatibilidade de 100 por cento entre sua localização e a detecção de sais hidratados.

Ainda não se sabe se os minerais estão absorvendo vapor d’água diretamente da fina atmosfera marciana, ou se há uma fonte de gelo embaixo da superfície.Independentemente da fonte, a perspectiva de água líquida, mesmo que sazonalmente, gera a intrigante probabilidade de que Marte, presumivelmente um planeta gelado e sem vida, possa suportar vida atualmente.

O cientista Alfred McEwen, da Universidade do Arizona, no entanto, afirma que muito mais informação sobre a composição química da água marciana é necessária para se fazer tal avaliação.

“Não é necessariamente habitável só porque tem água, pelo menos não para organismos terrestres”, disse ele.

A perspectiva da existência de água, mesmo que extremamente salgada, também tem implicações para futuras missões de humanos para Marte. A Nasa quer enviar astronautas norte-americanos para o planeta em meados da década de 2030.

“Marte tem recursos que são úteis para futuros viajantes”, disse Grunsfeld.

“A água é realmente crucial, porque precisamos de água para beber, oxigênio para respirar.” A água também pode ser dividida em moléculas de hidrogênio e oxigênio para produzir combustíveis para foguetes, necessários para trazer os astronautas de volta para a Terra.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/link da fonte: http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/2015/09/agua-em-marte-aumenta-chances-de-planeta-suportar-vida.shtml 

Cientistas revelam risco de “tsunami mortal” vindo de asteroide destruir a Terra

Reprodução

Sempre eles. Ao que parece 2015 está sendo o ano dos asteroides na Terra. Depois daquele que “seria enviado por Deus”, chegou a hora de mais um deles ser o causador da futura destruição do planeta — ou pelo menos de parte dele. É o que aponta um estudo publicado no Reino Unido.

Para comemorar o Dia do Asteroide (sim, a data existe), que aconteceu nesta terça-feira (30), especialistas divulgaram a possibilidade de um “tsunami vindo de asteroide” matar milhões de pessoas que vivem em costas pelo mundo. Tudo isso foi previsto através de uma ferramenta inovadora.

Segundo os pesquisadores, existem milhões de asteroides no Universo, mas conhecemos apenas 13 mil, sendo que 500 deles têm potencial de atingir a Terra. Mas se apenas um deles se chocasse com o planeta, poderia acabar com boa parte da vida humana.

O exemplo dado, é claro, foi o do Reino Unido. Se um deles se chocasse na Terra naquela região, toda ela seria devastada e o que sobrasse seria engolido por um maremoto gigantesco, que geraria tsunamis brutais. Sim, um cenário nada animador, convenhamos.

“Esse novo software não só nos permite ver onde um impacto é provável, mas também simula o que ocorreria se tentássemos desviá-lo, por exemplo, usando uma nave. É fácil ser leviano devido aos efeitos de Hollywood, mas o risco de tragédias é real”, explica o cientista Hugh Lewis, um dos responsáveis pelo projeto.

O último asteroide a colidir com a Terra foi o Tunguska, em 1908. Naquela época ele se chocou com o planeta liberando uma força relativa a mil (isso mesmo) bombas atômicas e destruindo uma área de nada menos do que 2.149.690km².

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Yahoo Notícias

Terremoto mata mais de 1000 pessoas em Nepal

trremoto 1O tremor de magnitude 7,8 atingiu uma área entre a capital, Kathmandu, e a cidade de Pkhara, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos. Este é o pior terremoto a atingir o Nepal desde 1934.

Até o momento, (13h desse sábado, 25 de abril, 2015), 1034 pessoas foram oficialmente divulgadas como vítimas fatais).

O governo declarou estado de emergência nas áreas afetadas. Não se sabe o tamanho do estrago na região do epicentro, já que as informações são escassas, o que poderá fazer com que o número de mortos seja maior.

Mais de 1,8 mil pessoas estão feridas, segundo um porta-voz da polícia nacional.

Segundo o ministro de Informação, Minendra Rijal, há “grande destruição” na área do epicentro.

trremoto 2Leia mais: Como agir no caso de uma catástrofe

Leia mais: Imagens do Haiti 5 anos após terremoto

Leia mais: Os 5 terremotos mais fortes do mundo