COM 379 VOTOS, TEXTO-BASE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA É APROVADO NA CÂMARA

Share this...
Share on Facebook
Facebook
0

Rodrigo Maia se emociona ao anunciar votação favorável à Reforma da Previdência (Foto: Evaristo Sá/AFP/Getty Images)

O texto-base da Reforma da Previdência foi aprovado na Câmara dos Deputados na noite desta quinta-feira, dia 10 de julho, por 379 votos favoráveis, contra 131 votos contra. A sessão durou oito horas antes do parecer.

Leia também

O placar é maior que o obtido pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2003 com a sua reforma, que teve apoio de 358 deputados – o maior até então para esse tipo de medida.

Ainda serão votados os 20 destaques, que são tentativas partidárias de mudar pontos específicos da proposta. Entre elas, está a flexibilização para policiais de diversas esferas.

O texto ainda precisa passar por análise em segundo turno. O governo tenta finalizar todo o processo da Casa até o final desta semana. Depois, ele segue para o Senado em agosto.

NEGOCIAÇÕES:

O dia foi de negociações intensas entre deputados de centro e base governista, mediados pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). No entanto, após várias reuniões de líderes partidários, o impasse sobre novas mudanças no texto aprovado pela comissão especial prosseguiu ao longo da terça-feira (9). Entre as polêmicas estava a retirada de agentes de segurança e professores da proposta, além da inclusão de servidores estaduais e municipais nas novas regras de aposentadoria.

Nestas negociações, saiu um acordo costurado pela bancada feminina que deverá melhorar a aposentadoria para as mulheres.

OPOSIÇÃO:

Partidos da oposição trabalharam para obstruir o andamento da sessão e conseguiram adiar o início das discussões sobre a reforma por 11 horas. Sem manifestantes nas galerias e impedidos de circular em áreas próximas ao plenário, deputados de siglas contrárias à proposta foram proibidos pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia, de segurar faixas e cartazes contra a medida durante a votação.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro- Radar de Notícias/Yahoo Notícias