INÉDITO, OURICURI TERÁ CANDIDATURA COLETIVA DE MULHERES

Share this...
Share on Facebook
Facebook
0

A ideia é inspirada na mandata das codeputadas estaduais Juntas (PSOL/PE). Já existem algumas experiências de candidaturas e mandatos coletivos no Brasil, porém, apenas uma pessoa registra seu nome/CPF e a foto na urna e são feitos acordos entre as pessoas que estão candidatas.

No caso da primeira experiência de Ouricuri, serão três mulheres concorrendo a uma cadeira na Câmara Municipal de Vereadores. Se eleitas, apenas uma poderá votar nas sessões, mas entre os acordos está o de que os votos e posicionamentos da mandata serão feitos em comum acordo entre todas três. Para além disso, terá um conselho gestor formado por pessoas de diversos segmentos da sociedade contribuindo com a mandata e que será essencial. Entre os acordos está o tempo de expediente no gabinete, que será dividido por igual entre as três, assim como o salário.

A pré candidatura é formada por Adevania Coelho, Agronôma, agente comunitária de saúde, com atuação há 20 anos, uma das fundadoras do Fórum de Mulheres do Araripe e do grupo de mulheres Jurema, atua em diversos movimentos sociais; Rozicleide Ferreira, conhecida por Rosy do Alto da Aroeira, agricultora, atualmente presidente da associação do Sítio Alto da Aroeira, faz parte de movimentos sociais, presta diversos serviços voluntários; e Kátia Rejane, conhecida como Jane, da comunidade das Caraíbas, com atuação em vários movimentos sociais, atualmente coordenadora do Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável de Ouricuri e comunicadora popular da ONG CAATINGA.

As três se colocam como pré candidatas pela primeira vez, e afirmam que nunca tiveram pretensões de candidatura. Essa iniciativa surge coletivamente da necessidade de se ter mais mulheres na política, e da percepção que é necessário inovar nos pleitos eleitorais e nos mandatos públicos.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro – Radar de Notícias/Assessoria de comunicação